Artigos Relacionados

EcoSec emitirá CRA com risco Adecoagro

Duas séries de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), que juntas totalizam montante de aproximadamente R$ 400,0 milhões, estão próximas de serem emitidas pela EcoSec. Já há na CVM um prospecto preliminar explicitando que o lastro destes CRA seria formado por Cédulas de Produto Rural Financeira (CPR-F) emitidas pela empresa Adecoagro Vale do Ivinhema (Adecoagro).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Encerra-se oferta de CRA pulverizado da Gaia

A forte predominância de títulos com risco de crédito concentrado entre as emissões de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) já foi reportada no TLON em diversas oportunidades. Lastreados em debêntures de grandes empresas já consolidadas, esses CRA são fruto de uma arbitragem regulatória disponível para estas empresas, que captam barato, enquanto o financiamento ao pequeno produtor, racional elementar da criação deste título, é pouco realizado através de suas operações atuais. No entanto, fugindo desse padrão, destaca-se que na última terça-feira, dia 02 de julho de 2019, encerrou-se uma oferta pública de CRA da Gaia Securitizadora (Gaia) com lastro formado por títulos do agronegócio e envolvendo devedores pulverizados.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

CRA da Vert com risco Klabin pode impulsionar mercado primário

A Vert prepara uma emissão de Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) que pode chegar a R$ 1,00 bilhão. A devedora da operação é a Klabin, empresa que atua no âmbito da silvicultura e da agricultura. A classificação de risco da operação foi divulgada pela agência de classificação de risco Fitch em comunicado divulgado na última terça-feira, dia 11 de junho de 2019. Caso a cifra bilionária se concretize, um significativo impulso será dado no volume de mercado primário destes títulos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

S&P avalia CRA de mais de R$ 200,0 milhões

A ISEC teve hoje, dia 19 de março de 2019, a primeira série de sua terceira emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) classificada preliminarmente com a nota de crédito ‘AA+’ pela agência de classificação de risco S&P. Desta vez, diferindo do padrão que tem vigorado entre as novas operações do mercado de CRA, não são debêntures que formam o lastro dos títulos avaliados, mas sim outro título de crédito do agronegócio, os Certificados de Direitos Creditórios do Agronegócio (CDCA).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

S&P classifica CRA de R$ 700,0 milhões

Mais uma emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) lastreada em debêntures emitidas por grande companhia atuante no setor agrário está prestes a ocorrer. É o que informa a agência S&P ao comunicar a atribuição da classificação de risco de um novo CRA da Vert. Inicialmente, o montante envolvido é de R$ 700,0 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRA de R$ 750 milhões é classificado ‘AAA’

Não é de hoje que o mercado de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) tem chamado atenção pelo padrão seguido na estruturação de suas maiores operações. Dito de outra forma, já se tornou relativamente comum o surgimento de operações de CRA de monta com lastro em debêntures emitidas por grandes empresas que interagem com o setor produtor agro, uma forma de captação que se beneficia da isenção tributária sobre os rendimentos usufruída por investidores pessoa física deste título de securitização. Na última terça-feira a Fitch avaliou uma nova operação deste formato de R$ 750,0 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Fitch classifica novamente CRA devido pela Tereos

A agência Fitch divulgou na última quarta-feira, 19 de dezembro de 2018, um comunicado sobre a atribuição da classificação de risco ‘AA’ à série única da 22ª emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) da securitizadora Vert. O montante do CRA inicialmente ficou definido em R$ 300,0 milhões, mas a cifra poderá ser incrementada em até 20,0% caso ocorra o exercício da opção de lote adicional.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRA da Ipiranga que pode alcançar R$ 900,0 milhões tem classificação de risco divulgada

A agência Moody’s atribuiu classificação de risco a uma emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) da VERT que pode alcançar a cifra de R$ 900,0 milhões. Os CRA em questão correspondem às 1ª e 2ª séries da 20ª emissão da securitizadora VERT e foram classificados com ‘Aaa’. O elevado montante seria resultado da soma do que pode vir a ser emitido nas duas séries. De acordo com documentos da operação a emissão ocorrerá em 15 de dezembro.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Fitch classifica emissão de CRA que pode superar R$ 400,0 milhões

Ontem, dia 10 de setembro de 2018, a agência Fitch Ratings divulgou a classificação de risco preliminar ‘AA’ atribuída à 1ª e à 2ª séries da 18ª emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) da Vert Companhia Securitizadora. Na ação, a agência levou em consideração um montante inicial de R$ 300,0 milhões para a emissão, sendo que este poderia ainda alcançar a marca de R$ 405,0 milhões, o que faria desta uma das maiores emissões de CRA no ano.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Vórtx assume a ponta dos Rankings Uqbar de Agentes Fiduciários de CRA

Após um ano de 2017 com aumento de quase 30,0% do número de operações de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) realizadas e de redução de aproximadamente 5,0% do montante emitido, o mercado de agente fiduciário de operações de CRA também sofreu mudanças quando comparado com o cenário percebido em anos anteriores. A Vórtx, empresa que estreou no mercado em 2016, expandiu consideravelmente sua atuação no segmento de CRA e encerrou o último ano na liderança do Ranking Uqbar, tanto por número de operações quanto por montante emitido.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mais Lidos