Ao fim de julho de 2014, no cômputo do Ranking de Securitizadora Imobiliárias pelo critério de montante emitido de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) no ano, apenas duas securitizadoras apresentaram mudanças significativas em suas respectivas colocações na comparação com a escala do mês anterior. A Brazilian Securities, com emissão de R$ 194,4 milhões em julho, e a SCCI, de R$ 309,2 milhões, galgaram da oitava e décima segunda posições no ranking até junho, para a sexta e sétima, respectivamente. Por outro lado, quando o critério é o número de operações realizadas no ano até julho, duas securitizadoras subiram de posição no ranking, além da própria SCCI. São elas: Gaia e Barigui.

Nos sete primeiros meses de 2014, a Cibrasec foi a securitizadora que atingiu maior participação no montante consolidado emitido no ano no mercado. Embora não tenha realizado nenhuma operação em julho, esta securitizadora emitiu, em 2014, títulos que somaram R$ 4,14 bilhões, o que corresponde a 47,5% do total emitido no período (R$ 8,72 bilhões), permanecendo na primeira colocação do ranking, tal como aponta a Figura 1.

Figura 1 – ranking de securitizadoras, por montante emitido, até junho e até julho de 2014

 

Por sua vez, a Barigui trouxe a mercado cerca de R$ 304,8 milhões em CRI apenas em julho, e, ao somar R$ 1,58 bilhão ao longo de todo o ano, alcançou percentual de 18,1% do total emitido. Com diferença de R$ 47,5 milhões entre a terceira e quarta colocadas, situam-se a RB Capital – que compreende a RB Capital Companhia de Securitização e RB Capital Securitizadora – e a Ápice. A primeira emitiu R$ 606,4 milhões em sete meses, abarcando 7,0% do montante total, e a Ápice realizou operações que somaram R$ 558,9 milhões em igual período, ou 6,4% do total.

Na quinta colocação encontra-se a Gaia, por ter realizado operações em montante da ordem de R$ 414,1 milhões, correspondendo a 4,8% do total. Como dito anteriormente, Brazilian Securities e SCCI figuram agora na sexta e sétima colocações, respectivamente. Entre janeiro e julho de 2014 a Brazilian, que disputa com a Cibrasec a liderança no ranking de emissões de CRI acumuladas desde o início deste mercado, emitiu R$ 350,9 milhões em títulos, e a SCCI, R$ 245,3 milhões, o que, por suas vezes, representam 4,0% e 2,8%, respectivamente, do total.

Em termos do número de operações, cujo critério de desempate é o montante de CRI emitido, a liderança do ranking se estabelece com a Ápice, que realizou nove operações em 2014, o que representa 15,5% do total (58 operações). Cibrasec e Gaia – que realizou duas operações em julho- desfrutam da segunda e terceira colocações, cada uma com sete operações, o que se traduz em 12,1% do total. Da quarta à sétima colocação figuram Barigui, RB Capital, SCCI e Nova Securitização, tendo cada uma realizado cinco operações entre janeiro e julho de 2014, como ilustra a Figura 2. Com efeito, cada uma dessas securitizadoras alcançou fatia de 8,6% do número total de operações emitidas. A Brazilian Securities, por sua vez, realizou quatro operações no período, conquistando a oitava colocação no ranking, com parcela de 6,9% do total de operações emitidas em 2014.

Figura 2 – ranking de securitizadoras, por número de operações, em junho e julho de 2014

Entre na seção Rankings de CRI no Portal TLON para ter acesso à lista detalhadas dos classificados, com páginas individuais para as securitizadoras e outras Estatísticas, além de rankings de outros tipos de participantes, como Agentes Fiduciários, com histórico desde 2007.

Mais Lidos