Artigos Relacionados

Rentabilidade dos FII de Imóveis supera média do mercado em 2017

Com 2017 quase completo, algumas categorias de ativo de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) já se destacam pela significativa rentabilidade efetiva¹ acumulada auferida no ano. A rentabilidade efetiva média dos FII que investem em imóveis atingiu 26,0% em 2017 até novembro, seguida de perto pela rentabilidade da categoria de fundos que investem em cotas de outros FII, denominada Renda Variável, com 22,2%. Por outro lado, fundos cuja carteira se centra em CRI e LCI, compondo a categoria Renda Fixa, apresentaram rentabilidade efetiva média de 4,1%, que, embora positiva, se situa bem abaixo da média geral do mercado, de 22,3%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FII de agências bancárias se destacam entre os negociados com maior ágio

O Fundo de Investimento Imobiliário Edifício Ourinvest (EDFO11B), detentor de determinados andares de imóvel de mesmo nome, é o fundo que em outubro de 2017 acusa maior valor do indicador que é razão entre a Capitalização de Mercado (CM) e Patrimônio Líquido (PL). Nesse sentido, o valor de mercado das cotas do EDFO11B supera seu valor contábil em 178,8%. Em termos consolidados, os preços das 93 cotas de FII negociadas no mercado secundário da B3¹ implicaram em uma CM² de R$ 31,01 bilhões, o que, ao se comparar com o PL total de R$ 29,12 bilhões, se traduz em indicador consolidado CM/PL de 106,5%, assinalando que, em geral, as cotas nesse mercado foram negociadas com ágio em outubro.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rentabilidade dos FII em 2017 atinge 22%

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) REAG Renda Imobiliária foi o fundo de maior rentabilidade efetiva média mensal em outubro de 2017. A sua reformulação, em conjunto com a aprovação da emissão de R$ 500,0 milhões em novas cotas, atuam como pano de fundo deste cenário de melhor desempenho recente do fundo, cuja rentabilidade alcançou 11,2% no período. Do total de 93 fundos considerados na análise¹, o Grand Plaza Shopping (ABCP11) registra a rentabilidade mais negativa, -31,1%. Apesar da amplitude da variação entres as rentabilidades destes dois fundos, com intensidade maior na ponta negativa, a rentabilidade média do mercado para o mês de outubro se fixou em 2,0% positivos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FII com RMG registra maior dividend yield em outubro

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) que apresentou maior nível relativo de rendimento (dividend yield realizado - DY) mensal em outubro de 2017 é um dos últimos a ainda usufruir do mecanismo de renda mínima garantida (RMG). O fundo de shopping centers General Shopping Ativo e Renda (FIGS11), cuja RMG se estenderá até abril de 2019, assinalou DY mensal de 1,04%, ao passo que a média do mercado se fixou em 0,53%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Reformulado, FII de imóvel no ABC paulista tem maior valorização

O FII REAG Renda Imobiliária (DOMC11), antigo FII Domo, se destaca no cômputo das variações de preços de cotas dos 93 Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociados na B3 em setembro e outubro de 2017¹. Na segunda metade de outubro os cotistas do DOMC11 aprovaram não só a mudança de denominação do fundo, como a transferência dos serviços de administração e custódia e a emissão de cotas em montante de até R$ 500,0 milhões. Enquanto a média do mercado se fixou em variação de preço de apenas 1,4% no período, as cotas do DOMC11 registraram alta de preço de 11,2%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Secundário de FII em agosto indica ágio pelo sétimo mês consecutivo

Em agosto de 2017, pelo sétimo mês consecutivo, a Capitalização de Mercado (CM) do conjunto dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII) cujas cotas foram negociadas no mercado secundário na B3¹ superou o respectivo Patrimônio Líquido (PL). As 92 cotas dos fundos em questão somaram CM² consolidada de R$ 29,41 bilhões em agosto de 2017, enquanto o valor de PL consolidado no mesmo mês atingiu R$ 28,97 bilhões, se traduzindo em relação CM/PL de 101,5%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FII de shopping lideram em rentabilidade em 2017

A rentabilidade efetiva¹ média mensal de agosto de 2017 computada para as cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII), negociadas no âmbito do mercado secundário na B3, se fixou em 0,6%. Com isso, esta rentabilidade calculada em base acumulada entre janeiro e agosto de 2017 marcou apenas um ligeiro aumento em relação ao seu registro ao final do mês anterior, atingindo agora 14,0%. Para efeito comparativo, a rentabilidade efetiva média até julho de 2017 se fixava na marca dos 13,1%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Um dos últimos FII a contar com RMG, FIGS11 se valoriza 12% em julho

A cota do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) General Shopping Ativo e Renda (FIGS11) foi aquela que, em julho, apresentou a maior variação¹ positiva de preço ante ao mês anterior, dentre aquelas negociadas no mercado secundário na B3. O fundo investe em dois shoppings centers, ambos localizados em Guarulhos-SP. Este é um dos últimos fundos a usufruir do mecanismo de Renda Mínima Garantida (RMG). No caso do FIGS11, a RMG se estenderá até abril de 2019. As cotas desse fundo têm encurtado o desconto com o qual são negociadas no mercado secundário em relação ao seu valor patrimonial, a despeito do desempenho do shopping ainda não condizer com o nível da RMG. Entre junho e julho as cotas deste fundo se valorizaram em preço em 12,2%, bem distante do segundo colocado, o FII TRX Realty Logística Renda I (TRXL11), cujas cotas subiram 7,5% no mesmo período.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Capitalização do KNCR11 supera R$ 3 bi; fundos são negociados com ágio em junho de 2017

Em termos consolidados, a Capitalização de Mercado¹ (CM) do conjunto de 87 Fundos de Investimento Imobiliário (FII) cujas cotas foram negociadas em junho de 2017 no mercado secundário na B3² registrou seu ápice no referido mês. A cifra de R$ 28,83 bilhões é a maior já registrada para o mesmo conjunto de fundos, e se beneficiou de uma ligeira tendência subjacente de ascensão da CM consolidada durante 2017, combinada com o desempenho individual de alguns fundos. Especificamente, depois de realizar três novas emissões de cotas, duas em 2016 e uma em 2017, o FII Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) se tornou o maior fundo sob a ótica da CM, que no mês de junho de 2017, para este fundo, atingiu R$ 3,01 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Fundos de Shopping Centers registram a maior TIR de 2017

A rentabilidade efetiva¹ média mensal de junho de 2017 computada para 84 cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociadas no âmbito do mercado de bolsa da B3 marcou a volta dos fundos de Renda Fixa ao topo da escala. Enquanto a média geral do mercado se fixou em 0,9%, os fundos que investem preponderantemente em títulos imobiliários de renda fixa apresentaram rentabilidade efetiva média de 1,1%. Já os FII que investem em cotas de outros fundos imobiliários foram os únicos a apresentar rentabilidade negativa no mês, -0,1%, enquanto os fundos de imóveis, a maior classe de ativo da indústria, marcaram rentabilidade próxima da média, 0,9%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mais Lidos