CRA da Ipiranga que pode alcançar R$ 900,0 milhões tem classificação de risco divulgada

A agência Moody’s atribuiu classificação de risco a uma emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) da VERT que pode alcançar a cifra de R$ 900,0 milhões. Os CRA em questão correspondem às 1ª e 2ª séries da 20ª emissão da securitizadora VERT e foram classificados com ‘Aaa’. O elevado montante seria resultado da soma do que pode vir a ser emitido nas duas séries. De acordo com documentos da operação a emissão ocorrerá em 15 de dezembro.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Nova Instrução da CVM aprimora normas de CRI e CRA

A CVM editou hoje, 31 de outubro, a Instrução CVM Nº 603 (ICVM 603). A norma implementa alterações pontuais nas Instruções CVM Nº 414, 480 e 600 que, em conjunto, tratam de questões envolvendo os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) e os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Taxa DI segue na preferência de investidores de CRA

Ao longo dos últimos dias, em artigos publicados no portal TLON, tem sido mostrado o panorama das emissões de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) ocorridas durante o ano de 2018. Foram mostradas as composições por tipo de segmento do agronegócio abrangido pelas operações, por prazo de vencimento dos CRA e por perfil de investidor dos títulos. No presente artigo analisa-se a composição das emissões de CRA em 2018 pelo indexador adotado para o cálculo da remuneração dos títulos. Neste sentido, nota-se novamente, tal qual ocorreu nos últimos anos, que o cenário permanece dominado pela taxa de Depósitos Interfinanceiros (DI).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Insumos Agrícolas e setor Sucroenergético permanecem predominando em CRA

O mercado de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), conforme já abordado recentemente no TLON, apresenta redução tanto em volume de emissões quanto em número de operações realizadas neste ano. Ao longo de 2018 até setembro, um total de sete diferentes segmentos tiveram operações realizadas, contra dez segmentos em todo o ano anterior. Os segmentos de maior destaque seguem sendo Sucroenergético e Insumos Agrícolas, associados a mais da metade das operações realizadas e a mais de 70,0% do montante emitido.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

CRA com risco Usina Coruripe são rebaixados para ‘BBB-’

Na última quinta-feira, dia 11 de outubro de 2018, três séries de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) tiveram suas classificações de risco rebaixadas pela agência S&P. Os CRA correspondem às 99ª, 122ª e 161ª séries da 1ª emissão da securitizadora EcoSec. Nos três casos o rebaixamento foi de ‘AA-’ para ‘BBB-’.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Percentual de emissões de CRA com prazo superior a 5 anos aumenta em 2018

O mercado primário de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) apresenta ainda um montante emitido reduzido no acumulado do ano até setembro, conforme já abordado no portal TLON. Entretanto, uma leitura das emissões por faixa de prazo de vencimento revela leve redução da parcela emitida em títulos de médio prazo e aumento da fatia de longo prazo, comparativamente ao ano anterior.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

EcoSec lidera rankings de securitizadoras de CRA em 2018

Ao longo dos primeiros nove meses deste ano, o mercado primário de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) contou com a atuação de dez Securitizadoras do Agronegócio. Ao todo foram R$ 4,34 bilhões emitidos, marca alcançada através de 33 operações realizadas no mercado. O destaque individual entre as securitizadoras fica com EcoSec, que detém as marcas de maior montante emitido e maior número de operações de CRA realizadas no período, liderando ambos os Rankings Uqbar de Securitizadoras do Agronegócio.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Mercado de CRA supera os R$ 4 bi em emissões neste ano

Diferentemente dos dois últimos anos, quando o segmento observou seus maiores volumes históricos de emissões, nos primeiros nove meses de 2018 o mercado primário de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) apresentou desempenho mais contido. Entre janeiro e setembro de 2018 o volume de emissões de CRA atingiu R$ 4,31 bilhões, referentes a 32 operações realizadas. Corroborando tendência que vem sendo registrada nos últimos anos, o investidor pessoa física continua sendo o de maior participação em aquisição destes títulos, tendo adquirido aproximadamente 70% do montante emitido em 2018 até setembro. 

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRA: Tupi or not tupi?

O mercado de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) se expandiu, rapidamente, até sinalizar uma pausa neste movimento em 2017, quando as emissões anuais quase que repetiram em valor consolidado o número referente ao ano anterior, cerca de R$ 13,35 bilhões. Neste ano corrente, até o momento, há uma pequena contração no ritmo de emissões. O saldo devedor consolidado de CRA atualmente alcança R$ 30,00 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRA com risco Klabin é elevado para 'AAA'

A agência Fitch Ratings comunicou ontem, 24 de setembro de 2018, a elevação da classificação de risco da 105ª série da 1ª emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) da Eco Securitizadora, de 'AA+' para 'AAA'. Essa foi uma das maiores emissões, em termos de montante emitido, do mercado de CRA em 2017, alcançando uma marca próxima dos R$ 846,0 milhões. Até aqui em 2018 não se observou nenhuma emissão no mesmo patamar.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Lidos