A Ápice Securitizadora estruturou uma operação de CRI, com classes sênior e subordinada (17ª e 18ª séries da 1ª emissão), totalizando um montante de R$ 4,38 bilhões, o que configurará recorde histórico no setor. O lastro da operação consiste em CCI que representam contratos de financiamento entre o Itaú Unibanco (cedente) e pessoas físicas (devedores) firmados com a finalidade de adquirir imóveis residenciais urbanos. Os CRI sênior (R$ 1,09 bilhão) serão distribuídos publicamente (ICVM 400). Tendo prazo de 38 meses, a remuneração dos títulos sênior corresponde a 93,0% da taxa DI. Por sua vez, os CRI subordinados (R$ 3,29 bilhões), distribuídos de forma restrita (ICVM 476), têm como investidor o próprio banco cedente. Os títulos subordinados possuem prazo de 360 meses e na remuneração destes não há atualização monetária, apenas pagamento de juros de 10,16% a.a.. A operação conta com regime fiduciário, sendo a Pentágono o agente fiduciário, e com a alienação fiduciária dos imóveis, coobrigação do cedente e um fundo de liquidez.
Mais Lidos