Maioria dos FIDC ainda coloca em risco rentabilidade de cotista sênior em caso de reversão de PDD

Em um contexto de incerteza econômica, os mecanismos de proteção do patrimônio dos investidores, especialmente dos detentores de cotas de classe sênior de FIDC torna-se ainda mais relevante. Por isso, causa surpresa que boa parcela dos FIDC estreantes em 2020 tenha vindo ao mercado adotando um modelo de valorização de cotas claramente defasado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Menos atribuições e predominância de rebaixamentos frente às elevações: o primeiro semestre nas classificações de risco

Com o mês de julho em andamento, já se tem alguma distância para observar a fotografia do primeiro semestre do mercado de finanças estruturadas. Uma das possibilidades de análise da tendência de apreciação ou deterioração da qualidade de crédito dos produtos de securitização consiste no acompanhamento da atuação das agências de classificação de risco.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Uqbar e BACEN discutem transformação digital do mercado de capitais

No momento de adversidade pelo qual o Brasil passa, é crucial que os agentes públicos priorizem estratégias que atenuem os prejuízos socioeconômicos provocados pelo surto de COVID-19. No entanto, para que o país continue provendo um incremento no bem estar da população, é importante também que, paralelamente, se prossiga com a construção de estratégias para o desenvolvimento da economia. Peça fundamental neste processo, o Banco Central (BACEN), representado por Otávio Damaso, diretor de regulação da autarquia, participou ontem do Café Uqbariano para conversar com a Uqbar e o mercado a respeito de iniciativas para se alcançar tal objetivo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Projeto de Lei pode impactar FIDC de crédito consignado

Na semana passada, no dia 18, como medida para atenuar os efeitos econômicos advindos da pandemia de COVID-19, o Senado Federal aprovou o Projeto de Lei número 1.328/2020, que suspende por um período de 120 dias o pagamento de parcelas de contratos de crédito consignado. Dentre os favorecidos por esta medida estão pessoas que recebem benefícios previdenciários, além de servidores e empregados dos setores público e privado, ativos e inativos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Além do IFIX, mercado de FII ganha mais três índices criados pela XP

A XP Investimentos lançou, na última semana, três novos índices de FII para o acompanhamento do desempenho do mercado. A iniciativa atuará como um contraponto ao IFIX, desenvolvido pela B3.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Quantidade de FIDC em operação segue aumentando

Enquanto o número de FIDC operacionais atingiu seu recorde histórico em maio de 2020, o patrimônio líquido (PL) consolidado da indústria registrou sua primeira queda no ano. Apesar da redução, concentrada em fundos de Recebíveis Comerciais e Crédito Pessoa Jurídica, o PL ainda se situa em nível superior ao registrado em janeiro de 2020.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Fundo comprará recebíveis do Grupo KWS

Não é apenas o mercado de CRA que tem atraído a atenção de um dos segmentos mais importantes da economia brasileira. Como a expansão do segmento de Recebíveis do Agronegócio demonstra, uma sequência de novos FIDC relacionados ao agronegócio tem entrado em operação mês após mês. Um dos próximos a estrear nesse mercado comprará recebíveis originados de vendas de sementes de milho, soja e sorgo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

FIDC prorroga pagamentos de devedores para conter inadimplência

Uma das características mais marcantes do mercado de FIDC é que ele é composto por fundos que apresentam características bastante diversas entre si, principalmente em relação ao tipo de direito creditório que é adquirido para sua carteira. No entanto, alguns fundos, por estarem há mais tempo no mercado ou operarem de forma mais ativa, acabam sendo percebidos como tradicionais dessa indústria. Um desses fundos é o FIDC Crédito Universitário, cuja nova emissão de cotas foi avaliada pela agência de classificação de risco S&P.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Quo vadis, BNDES?

Dois meses se passaram desde que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) propôs a ação emergencial de suporte financeiro às companhias aéreas. Desde então, o projeto proposto pelo banco de desenvolvimento, que está baseado na emissão de debentures conversíveis, encontra-se, de acordo com notícias vinculadas na mídia,  em negociação com as principais empresas do setor e poderá contar com a participação de um "sindicato" de bancos e envolver a emissão de warrants.  Entretanto, a conjuntura mudou sensivelmente neste período, elevando o risco associado a esse financiamento.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Webinar discute a transformação digital estratégica para o mercado de FIDC

Já há algum tempo, a Uqbar vem relatando episódios problemáticos que estão surgindo em diversas operações dos mercados de finanças estruturadas em decorrência da própria pandemia e das medidas tomadas pela sociedade para conter o seu avanço. No mercado de FIDC, por exemplo, observa-se que no segmento dos fundos multicedente multissacado o patrimônio líquido se retraiu para o menor nível desde junho de 2019. Porém, mesmo neste cenário de adversidade, florescem as inovações tecnológicas ligadas ao mercado de FIDC. Pensando nisso, a Uqbar, em parceria com a Grafeno Digital e com o escritório de advocacia Vidigal Neto, realizou na última quarta-feira o webinar Transformação Digital e o Mercado de FIDC.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Recentes
fii