Pedro Junqueira fala sobre o atual estágio do mercado de securitização e suas expectativas

TLON: Quais são suas expectativas para o mercado de securitização num futuro próximo?

PJ: O mercado brasileiro de securitização continua oferecendo a rota mais sólida de expansão das possibilidades de financiamento e investimento na economia brasileira. Este é um mercado que potencialmente pode atingir os universos tomadores e doadores de recursos de forma abrangente e eficiente. Neste momento de inflexão da gestão macroeconômica brasileira, as operações de securitização deveriam ser percebidas como ferramentas essenciais para a retomada do crescimento: tanto através de sua contribuição com estruturas que absorvem ativos problemáticos e os transformam em alguma liquidez, como por intermédio de estruturas que financiam segmentos de destaque, tais como o de infraestrutura, de pequenas e médias empresas, do agronegócio e imobiliário, conectando-os diretamente a investidores que buscam oportunidades de alocação de recursos e de retornos diferenciados.

Demanda no primário de CRA segue dominada por investidor Pessoa Física

Nos primeiros meses de 2016, seguindo-se ao ocorrido no ano passado, tem sido ostensiva a presença do investidor pessoa física adquirindo Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) diretamente no mercado primário. Além da isenção do imposto de renda nesta categoria de investimento, os prazos e as taxas praticados no mercado indicam estar também exercendo influência na preferência sendo dada por parte do investidor pessoa física.  Há ainda um nível de classificação de risco atribuída para a maioria destas operações que parece atender eficientemente à demanda por parte deste investidor.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Estoque de CRA já cresce mais de 40,0% no mês de abril

Ao longo do mês de abril deste ano o montante em estoque de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) vem se elevando fortemente, tendo já acumulado 40,1% de crescimento. Depois de ter se mantido praticamente estável entre meados de dezembro de 2015 e fins de março de 2016, este indicador saltou nas últimas semanas, alcançando sua maior marca desde a criação deste título. Tal comportamento se deve ao considerável volume de emissões de CRA ocorrido ao longo de abril. Ao todo, já foram mais de R$ 2 bilhões emitidos antes mesmo do fim do mês.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

PMKA e Demarest são os líderes dos movimentados rankings de advogados de CRA

O mercado de prestadores de serviços para o segmento de securitização do agronegócio reflete características centrais decorrentes de um mercado em forte crescimento, mas ainda em desenvolvimento. Isso é perceptível especialmente quando se analisa o histórico recente das colocações conquistadas pelos escritórios de advocacia nos rankings de assessoria jurídica de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA). As colocações de cada escritório nos rankings se mostram oscilantes no decorrer dos anos, assim como as participações de mercado individuais de cada escritório.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mercado de CRA segue expandindo; ofertas já se aproximam de R$ 3 bi em 2016

O mercado de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) vem se posicionando como alternativa competitiva de financiamento para empresas com negócios no âmbito do agronegócio no Brasil. Como confirmação desta tendência, entre o pipeline e investimentos já integralizados, constata-se um volume de R$ 3,00 bilhões em ofertas deste título no primeiro semestre de 2016. Até o momento no ano, são cinco as ofertas públicas (ICVM 400) em processo de emissão e uma já completamente integralizada, além de três ofertas públicas com esforços restritos (ICVM 476) sendo realizadas. O montante consolidado já previsto no ano corresponde a quase 60% do total emitido ao longo de todo o ano de 2015, quando se registrou recorde histórico de emissões por larga margem. São cinco as securitizadoras do agronegócio que estão realizando emissões neste início de 2016.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

SLW volta a liderar rankings de agente fiduciário de CRA em 2015

Os dois rankings de agente fiduciário atuantes no mercado de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) em 2015 foram compostos pelas mesmas três instituições, as quais ocuparam as mesmas posições relativas em ambas as classificações, pelo critério de número de operações e em termos do montante emitido. A liderança de ambos os rankings foi ocupada pela SLW Corretora, que participou no ano como agente fiduciário de nove operações de CRA, que somaram R$ 2,12 bilhões. Em 2014 este participante havia atuado em doze operações, que haviam somado R$ 784,2 milhões. Estes números haviam garantido à SLW Corretora naquele ano o primeiro lugar do ranking por número de operações e o segundo por montante emitido.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Com recorde de participantes, EcoSec domina ranking de emissões de CRA

Ao longo do ano de 2015, o volume emitido em Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) alcançou a marca de R$ 5,12 bilhões em 18 operações realizadas. Houve, assim, um crescimento de 113% em relação ao volume relativo ao ano de 2014 e um recuo de 18,2% em termos do número de operações. Em 2014 haviam sido emitidos R$ 2,40 bilhões em CRA, distribuídos em 22 operações. Em paralelo a ampliação destes indicadores do mercado primário, pode ser observado também um crescimento no número securitizadoras atuantes neste segmento. Em 2015, RB Capital e Brazilian Securities ingressaram no mercado de securitização de direitos creditórios do agronegócio, contribuindo para que o número total de securitizadoras atuantes neste ano atingisse o recorde de cinco. Por sua vez, a liderança dos rankings Uqbar de securitizadoras do agronegócio em 2015, tanto em termos de montante emitido como de número de operações, ficou por conta da EcoSec.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mercado de CRA se expande com novas emissões da Brazilian Securities

O advento do mercado de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), além de fomentar o aparecimento de securitizadoras do agronegócio, franqueou o acesso a mais um segmento do mercado de securitização por aquelas securitizadoras anteriormente dedicadas somente às operações do ramo imobiliário. Isto se exemplifica pelo crescente número de securitizadoras que, após alteração do respectivo estatuto social, incluíram em suas atividades a securitização de direitos creditórios do agronegócio. A mais recente securitizadora imobiliária a cruzar o campo foi a Brazilian Securities, que em outubro emitiu R$ 700,0 milhões em CRA.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Investidores discutem renegociação de lastros de CRA

Seguem abaixo os resumos referentes às assembleias de CRA divulgadas entre outubro e novembro de 2015.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Ofertas de CRA encostam em R$ 4 bi em 2015 – tipo de lastro se expande

O cômputo das ofertas públicas de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) registradas na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) antes mesmo do fim de 2015 já indica expressivo crescimento frente ao ano inteiro anterior. Até outubro de 2015 a soma das nove ofertas de CRA registradas sob o regime da Instrução CVM nº 400 (ICVM 400) e da Instrução CVM nº 414 (ICVM 414) perfizeram montante de R$ 3,54 bilhões, o que significa que esta cifra mais que duplicou quando comparada com o montante de ofertas públicas registradas na autarquia ao longo dos doze meses de 2014. O aspecto significativo do patamar alcançado em ofertas públicas registradas de CRA fica mais evidente quando o mesmo é comparado com o desempenho de título análogo e de mercado mais antigo, o dos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). Apenas cinco ofertas públicas deste título imobiliário foram registradas na CVM, somando a tímida quantia de R$ 264,5 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Páginas de Participantes

Mais Lidos