As emissões de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) somaram R$ 328,5 milhões no primeiro bimestre de 2017. A cifra se mostra diminuta se comparada com as emissões ocorridas no igual período de anos anteriores. Em 2016, por exemplo, haviam sido emitidos R$ 453,4 milhões. Assim, se depreende queda de 27,5% na comparação anual. Em termos do número de operações o cenário se mostra ligeiramente diferente, ao menos no curto prazo. As dez operações emitidas entre janeiro e fevereiro de 2017 se comparam com as sete do ano anterior, crescimento de 42,8%. Em perspectiva histórica mais alongada, porém, o número de 2017 se configura como o segundo menor para o período desde 2009.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mais Lidos