Mercado primário de CRIs alcança patamares históricos

O mercado primário de CRIs teve, em 2021, um ritmo extremamente aquecido. O resultado disso foram marcas inéditas alcançadas, tanto pelo indicador de montante emitido consolidado, quanto pelo indicador de número total de operações que vieram a mercado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CVM divulga o tão esperado marco regulatório das securitizadoras

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicou uma norma muito aguardada pelo mercado de securitização brasileiro: a Resolução CVM 60. Trata-se do marco regulatório sobre as companhias securitizadoras registradas na autarquia, resultante de um processo de audiência pública iniciado em 2020.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Securitização imobiliária na agenda do Banco Central

Buscando promover a eficiência, a competitividade e a transparência do Sistema Financeiro Nacional, o Banco Central que, recentemente, teve sua autonomia confirmada pelo STF, tem impulsionado uma série de medidas regulatórias no mercado de capitais. 

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Fitch rebaixa classificação de risco de CRI diante da aceleração da inflação e dos impactos da pandemia

A Fitch divulgou, recentemente, um comunicado a respeito da decisão de rebaixar a classificação de risco da 24ª série da 4ª emissão de CRIs da Planeta Securitizadora (Planeta), de ‘BBB’ para ‘BB’.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Fitch eleva classificação de risco de CRIs ligados à Havan

Nos últimos anos, muito tem se falado sobre a relação do mercado de CRIs com os FIIs de renda fixa, com estes últimos figurando como grandes investidores deste tipo de papel. No entanto, a relação entre os mercados de FIIs e de CRIs não se resume a esse cenário, sendo perfeitamente possível que tais fundos entrem em operações de securitização como cedentes.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

A integração do mercado de capitais com o mercado imobiliário – o ápice e suas razões

“Aprofundar a integração entre o mercado de capitais e o mercado imobiliário parece ser a grande questão atual da securitização imobiliária”, com essa ideia se iniciou o painel "O caminho ainda não trilhado - os poucos avanços na securitização imobiliária residencial" do Uqbar Day 2021. A questão foi discutida por Flavia Palacios, CEO da RB SEC, Ricardo Stuber, sócio do KLA Advogados, Gustavo Pimentel, Diretor Executivo da organização financeira socioambiental SITAWI, e Luiz Fernando Figueiredo, sócio fundador e CEO da gestora de ativos Mauá Capital.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRIs de mais de R$ 1,0 bilhão terão Sendas como devedora

Uma emissão de CRIs que pode alcançar a marca de R$ 1,5 bilhão está perto de vir a mercado. Tratam-se das 428ª e 429ª séries da 1ª emissão da True, que terão como lastro debêntures emitidas pela Sendas Distribuidora.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Emissões de CRIs atingem R$ 14,38 bi em 2021 e devem bater novo recorde anual

O mercado primário de CRIs está muito próximo de atingir um novo recorde anual. No resultado parcial referente aos primeiros seis meses de 2021, as emissões de novos títulos somaram R$ 14,38 bilhões, distribuídos entre 198 operações. Essas são as melhores marcas já alcançadas para o período.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Base é a mais nova securitizadora do mercado de CRIs

Apesar da indústria de CRIs contar com uma lista extensa de securitizadoras que já emitiram pelo menos algum título, já fazia um tempo considerável que não ocorria a entrada de um novo participante neste grupo. Isso mudou, recentemente, com a primeira emissão da mais nova securitizadora do mercado de CRIs, a Base Securitizadora (Base).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Precedente perigoso pode ter sido aberto no mercado de CRIs

O mercado foi surpreendido, recentemente, por um Fato Relevante divulgado pela RB SEC, que trazia a informação de que a BR Distribuidora havia solicitado a redução do valor do contrato de locação atípico que dá lastro a quatro séries de CRIs de emissão da securitizadora, por meio de uma alteração na remuneração dos títulos. Mas não apenas os CRIs da RB SEC podem ser impactados. A revista Veja veiculou uma matéria a respeito da situação, abordando também um outro CRI lastreado no mesmo contrato de locação atípico, sem citar de qual securitizadora seria este papel.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Recentes
fii
fidc
cri