Novo FII dedicado à renda fixa aproxima-se do FIDC

Um Fundo de Investimento Imobiliário (FII) com características diferenciadas teve sua primeira oferta primária finalizada no mês passado e, desde então, tem apresentado um volume forte de negociações de suas cotas no mercado secundário registrado na CETIP.

Trata-se do FII Votorantim Securities, fundo registrado no final de 2009 e que obteve registro junto a CVM para uma oferta de até R$ 1,30 bilhão em dezembro último. O período de oferta foi terminado em janeiro com a colocação de cotas, no valor total de R$ 100,0 milhões, adquiridas por um único investidor, um fundo de investimento.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Petra assume controladoria de onze FIDC

A PETRA - Personal Trader CTVM (Petra) assumiu a responsabilidade pela controladoria de onze Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) que antes era realizada pelo Banco Santander. A corretora, que já era responsável pela administração e gestão destes fundos, passa, a partir de janeiro, a responder também pela controladoria destes.

A corretora entrou no mercado de FIDC em 2005 com atuação em estruturação, gestão e administração de fundos originados junto a empresas de fomento mercantil. No final de 2006, a Petra contava com a administração de cinco FIDC, que somavam um patrimônio líquido de R$ 49,7 milhões. Em dezembro de 2009, a corretora administrava dezenove fundos, totalizando um patrimônio líquido de R$ 442,5 milhões, e ocupava a 15° posição no ranking de administradores de FIDC por montante de patrimônio liquido.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Montante de secundário de FIDC encolhe em janeiro

O montante consolidado de negócios no mercado secundário de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) caiu drasticamente no mês de janeiro de 2010, apesar do número de negócios ter aumentado em relação aos últimos dois meses de 2009.

Foram R$ 8,5 milhões de montante em negociações registradas na Cetip e R$ 9,8 milhões na BM&FBOVESPA, fazendo que o valor total negociado na bolsa paulista superasse o valor total registrado na Cetip, feito incomum neste mercado. Em termos de número de negócios, foram 16 na BM&FBOVESPA e 18 na Cetip.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Assembléias FIDC - Dezembro 2009

ADMINISTRATIVO

FIDC VERAX IAAData da Assembleia: 01/12/2009Objetivo:Aprovação das demonstrações financeiras do fundo, relativas ao exercício social encerrado em 31/08/2009.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Ofertas de FIDC e FII na CVM começam janeiro em ritmo mais leve

O ritmo forte e crescente, do final de 2009, de ofertas públicas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) e Fundos de Investimento Imobiliário (FII) sendo registradas na CVM se arrefeceu um pouco no primeiro mês de 2010.

No mês de janeiro deste ano, foram R$ 475,0 milhões em ofertas registradas de FIDC, referentes a seis operações distintas (além de uma operação com dispensa de registro de um FIDC Não Padronizado de precatórios de R$ 500,0 milhões), e R$ 70,2 milhões de uma única oferta registrada de FII. Estes montantes contrastam com os R$ 4,7 bilhões de ofertas registradas de FIDC e R$ 1,8 bilhão de ofertas registradas de FII no mês de dezembro de 2009.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Classificação/Dezembro - Desempenho de FIDC por ativo-lastro

A Uqbar dá continuidade a sua publicação mensal da classificação dos grupos consolidados de FIDC por ativo-lastro, usando como critério os mesmos índices construídos para classificar os FIDC individualmente, quais sejam, o PDD Normalizado, ou PDDn, e a Variação de PDD Normalizada, ou ?PDDn (ver definição dos índices na Curta de 20/08/09 Classificação de Carteiras de FIDC por Índices de Desempenho).

Para cada categoria são apresentados também, o número de fundos e a média do valor dos direitos creditórios (DCµ) por fundo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Classificação/Dezembro - FIDC por Índices de Desempenho

Dando prosseguimento à série mensal que analisa o setor de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), a Uqbar publica a classificação dos FIDC de maior PDD Normalizado (PDDn) e de maior e menor Variação de PDD Normalizada (?PDDn) no mês de dezembro de 2009.

As classificações não consideram fundos não padronizados e também excluem fundos com nível de Patrimônio Líquido ou de Direitos Creditórios inferior a R$ 10,0 milhões, evitando-se assim efeitos distorcidos que podem ocorrer no período final de amortização de alguns fundos e comparações com fundos já em fase final de liquidação.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FIDC - PDD se aproxima do nível de Atrasos

O montante consolidado de Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) do setor de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) continua a crescer, não só em termos absolutos, mas também em termos relativos frente aos números consolidados de créditos vencidos e não pagos (Atrasos) e Patrimônio Líquido (PL).

No final de dezembro de 2009 o montante consolidado de PDD atingiu R$ 1,65 bilhão, contra R$ 2,18 bilhões de Atrasos e R$ 33,78 bilhões de PL, excluindo o FIDC NP Sistema Petrobras. No final de 2008, estes indicadores eram de R$ 582,2 milhões para PDD, R$ 1,53 bilhão para Atrasos e R$ 35,50 bilhões para PL. Ou seja, nos últimos doze meses o indicador consolidado de PDD cresceu de 38,05% para 75,69% do consolidado de Atrasos e de 1,64% para 4,89% do consolidado de PL.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Bradesco mantém liderança isolada no mercado de administração de FIDC

Tal qual acontece no mercado de custodiantes de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), o Bradesco mantém uma posição de destaque no mercado de administração de FIDC. Já há mais de quatro anos entre os administradores líderes no mercado, o banco, através de sua distribuidora BEM DTVM, assumiu a primeira posição isolada neste mercado* a partir do meio do segundo semestre de 2008. No final de novembro de 2009, a BEM DTVM administrava um conjunto de FIDC cujo patrimônio líquido consolidado atingiu o montante de R$ 7,95 bilhões.

O fenômeno dos fundos do abecedário, ocorrido a partir de outubro de 2008, alterou marcadamente a liderança tanto para o mercado de custodiantes como para o mercado de administração de FIDC. No primeiro caso, fez com que o Bradesco alcançasse o líder Itaú. No segundo caso, possibilitou uma arrancada da BEM DTVM para a liderança isolada. Conforme descrito no Informativo Trimestral nº 16 e na Curta de 02/10/09, Bradesco e Itaú disputam liderança no mercado de custódia, no auge da crise e da vulnerabilidade creditícia de alguns bancos médios em 2008, vários FIDC foram montados para absorver parte da carteira destes bancos, os quais foram socorridos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), e o Bradesco foi capaz de ganhar vários mandatos novos como custodiante e administrador.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Volume de secundário de FIDC retrai em dezembro

No último mês de 2009, o montante consolidado de negócios no mercado secundário de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) voltou a cair para um patamar historicamente baixo depois de uma ligeira recuperação em novembro. O montante total de R$107,1 milhões (31 negócios), registrados na Cetip e na BM&FBOVESPA, representa uma queda de 21,7% em relação ao volume transacionado no mês de novembro, de R$136,8 milhões (30 negócios).

Em relação à média mensal de 2009, de R$157,4 milhões (34 negócios), o volume em dezembro esteve 32,0% abaixo. Já em comparação com dezembro de 2008, quando R$212,6 milhões (29 negócios) foram negociados, o decréscimo foi de 49,6%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings

Mais Lidos