FGC se torna cotista bilionário de novo FIDC ligado ao Panamericano

O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) se tornou recentemente o bilionário cotista sênior e subordinado de um novo Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Não Padronizados (FIDC NP) que tem o Banco Panamericano como cedente. Trata-se de um investimento inicial total de R$ 3,50 bilhões nas cotas do FIDC NP BP Financeiros (BP Financeiros), sendo R$ 2,80 bilhões em cotas da classe sênior e R$ 700,0 milhões em cotas da classe subordinada. O fundo foi registrado na CVM em 15 de março deste ano. Segundo balanço financeiro mensal do FGC, em 31 março seu saldo de aplicações financeiras no BP Financeiros era de R$ 3,49 bilhões.

Como amplamente divulgado na mídia, no último trimestre do ano passado o Grupo Silvio Santos, ex-controlador do Banco Panamericano, captou junto ao FGC um total de cerca de R$ 3,80 bilhões utilizados para recapitalizar o banco, em meio a um escândalo de fraude bancária. Em seguida, o BTG Pactual assumiu o controle da instituição e o Grupo Silvio Santos se viu livre do passivo com o FGC.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Votorantim Asset Management e J&M Investimentos lideraram rankings de gestores de FIDC de 2010

A Votorantim Asset Management (VAM) e a J&M Investimentos terminaram o ano de 2010 como líderes dos rankings de gestores de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) da Uqbar.

O ranking, cujo critério de classificação utiliza o patrimônio líquido (PL), no final de 2010, dos FIDC que entraram em operação naquele ano, foi liderado pela VAM. A gestora ganhou o mandato de três novos FIDC no ano, totalizando R$ 2,12 bilhões de PL. Na segunda posição deste ranking está a Intrag DTVM com a gestão de dois novos FIDC. Estes fundos encerraram 2010 com um total de PL de R$ 1,87 bilhão. Em seguida vem o Credit Suisse (Brasil) DTVM, com um novo fundo que somava R$ 1,42 bilhão.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Bradesco e Paulista lideraram rankings de custodiantes de FIDC de 2010

O Banco Bradesco e o Banco Paulista terminaram o ano de 2010 como líderes dos rankings de custodiantes de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) da Uqbar.

O ranking cujo critério de classificação é o patrimônio líquido (PL) dos FIDC que entraram em operação em 2010 através da sua primeira emissão de cotas no ano foi liderado pelo Bradesco. O banco ganhou o mandato para custodiar quinze novos FIDC no ano, totalizando R$ 4,18 bilhões de PL. Na segunda posição deste ranking está o Banco Santander com a custódia de sete novos FIDC. Estes fundos encerraram 2010 com um total de PL de R$ 3,03 bilhões. Em seguida vem o Itaú Unibanco com cinco novos fundos que somavam R$ 2,43 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

BEM e Socopa lideram rankings de administradores de FIDC em 2010

A BEM DTVM (BEM) e a Socopa terminaram o ano de 2010 como líderes dos rankings de administradores de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) da Uqbar.

O ranking cujo critério de classificação é o patrimônio líquido (PL) dos FIDC que entraram em operação em 2010 através da sua primeira emissão de cotas no ano foi liderado pela BEM que ganhou o mandato para administrar onze novos fundos no ano, totalizando R$ 2,08 bilhões de PL. Dentre as operações administradas pela BEM, o destaque fica com o FIDC Chemical VI Indústrias Petroquímicas com o PL de R$ 602,0 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Santander e Tercon lideram rankings de estruturadores de FIDC em 2010

O Banco Santander (Brasil) e a Tercon Consultoria Empresarial terminaram o ano de 2010 como líderes dos rankings de estruturadores de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) da Uqbar.

O ranking cujo critério de classificação é o montante de cotas emitidas e que considera apenas FIDC que entraram em operação em 2010 foi liderado pelo Banco Santander (Brasil). A filial do banco espanhol estruturou três novos fundos, que emitiram conjuntamente R$ 3,53 bilhões em 2010. Dentre as operações estruturadas pelo banco, os destaques ficam com os FIDC Aberto PSA Finance Brasil I e FIDC Crédito Corporativo Brasil, primeiro e terceiro colocados respectivamente do ranking de FIDC por montante de emitido no ano de 2010.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas alteram gestão e regulamento do Porto Forte FIDC Multissetorial

No último dia 28 de março foi realizada a Assembleia Geral de Cotistas do Porto Forte Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios Multissetorial (Fundo). Com a presença de 81,7% dos cotistas seniores e 100% dos subordinados, os cotistas enfim decidiram sobre a substituição do gestor do Fundo, a Porto Forte Participações, Assessoria e Fomento Mercantil S.A. (Porto Forte), e aincorporação do papel de consultoria especializada, também exercida pela Porto Forte, às funções do gestor do Fundo. O novo gestor do Fundo é a Nova S.R.M. Administração de Recursos e Finanças S.A. (SRM).

Além das alterações de responsabilidades descritas acima, outro fator relevante foi a mudança regulamentar que possibilitou a emissão de Cotas Subordinadas com características distintas pelo Fundo. Foram criadas Cotas Subordinadas de Classe A e B, estas últimas serão subscritas exclusivamente pela SRM ou por quem esta indicar.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mattos Filho e Souza Cescon lideram rankings de advogados de FIDC em 2010

Os escritórios de advocacia Mattos Filho, Veiga Filho, Marey Jr. e Quiroga Advogados (Mattos Filho) e Sousa, Cescon, Barrieu e Flesch (Sousa Cescon) terminaram o ano de 2010 como líderes dos Rankings de Advogados de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) da Uqbar. O ranking cujo critério de classificação é o montante de cotas emitidas e que considera apenas fundos que entraram em operação em 2010 foi liderado pelo Mattos Filho. O escritório assessorou quatro novos fundos, que emitiram conjuntamente R$ 3,5 bilhões em 2010. Destaque para as operações do FIDC Crédito Corporativo Brasil e FIDC Globex Crédito Mercantil, dois dos quatro fundos que captaram mais de R$ 1,00 bilhão no ano.

Na vice-liderança deste Ranking está o escritório Pinheiro Guimarães Advogados que assessorou a criação de cinco novos fundos. Estes fundos emitiram um total de R$ 3,4 bilhões. O escritório Souza Cescon ficou na terceira colocação deste Ranking, seus fundos emitiram um total de R$ 2,8 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do Porto Forte FIDC Multissetorial adiam decisão.

Após mudanças nos itens de sua convocação do dia primeiro de março e conseguinte inclusão de novos itens (“ d ”,“ e ”,“ f ”, “ g ” e “ h ”) na sua convocação do dia três, foi realizada no dia quinze de março a Assembleia Geral de Cotistas do Porto Forte Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios Multissetorial. Mesmo contando com a presença de 81,7% dos cotistas seniores e 100% dos subordinados, os cotistas, ao tomarem conhecimento da possibilidade da própria Porto Forte apresentar proposta para alteração dos responsáveis pela gestão e consultoria especializada* do Fundo, decidiram definir nova assembleia para o dia 28 de março de 2011.

Além de se tratar de assunto principal para a pauta de deliberações, a proposta mencionada acima fez com que a deliberação a respeito de todas as matérias do dia estivesse temporariamente prejudicada. Seguem abaixo os assuntos a serem deliberados na próxima reunião:

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Caixa altera regulamentos e nomes de FIDC do Panamericano que ficarão sob sua administração

Desde o dia 28 de Fevereiro, os fundos de investimento em direitos creditório (FIDC) Master Panamericano Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Originários de CDC Veículos e o Autopan Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Originários de CDC Veículos são administrados pela Caixa Econômica Federal. A partir desta data, suas denominações também foram alteradas para respectivamente Caixa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Master CDC Veículos do Banco Panamericano e Caixa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CDC Veículos do Banco Panamericano.

A decisão foi tomada em assembleias extraordinárias de cotistas realizadas no dia 13 de Janeiro. A leitura das atas destas reuniões indicam que outras mudanças, além dos nomes dos fundos, aconteceram com a troca da administração dos fundos. Cinquenta e nove alterações, 42 inclusões e 19 exclusões, foram feitas identicamente em ambos os regulamentos. Dentre as modificações de cada regulamento, a maioria foi feita nos capítulos sobre Administração, Política de Investimento e Cotas do Fundo, as quais destacam-se:

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Classificação - FIDC por Índices de Desempenho - Dez/2010

Dando prosseguimento à série mensal que analisa o setor de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), a Uqbar publica a classificação dos FIDC de maior PDD Normalizado (PDDn) e de maior e menor Variação de PDD Normalizada (?PDDn) no mês de Dezembro de 2010.

As classificações excluem fundos com níveis de Patrimônio Líquido e de Direitos Creditórios inferiores a R$ 10,0 milhões, evitando-se assim efeitos distorcidos que podem ocorrer no período final de amortização de alguns fundos e comparações com fundos já em fase final de liquidação.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings

Mais Recentes