Findo o sétimo mês de 2017, o mercado primário de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) apresenta considerável crescimento no acumulado do ano. O montante acumulado de emissões esse ano supera em mais de 10,0% o total realizado nos sete primeiros meses de 2016. Quanto ao formato de remuneração dos CRA, mantem-se a predominância, tal qual observado nos últimos anos, de operações atreladas à taxa de Depósitos Interfinanceiros (DI). Mesmo assim, observou-se também um aumento no volume de emissões indexadas ao IPCA. Já em relação ao prazo das operações, destaca-se a redução no volume de emissões com prazo de vencimento superior a seis anos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mais Lidos