Em artigos publicados anteriormente, buscou-se analisar as emissões de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) ocorridas durante o ano de 2017 sob a ótica da composição pelo tipo de segmento do agronegócio abrangido pelas operações e sob o prisma do grau de concentração do risco de crédito e do tipo de devedor do lastro dos títulos. Neste artigo se analisa tanto a composição das emissões de CRA de 2017 pela faixa de prazo de vencimento dos títulos, como pelo indexador adotado para o cálculo da remuneração dos títulos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
Mais Lidos