Ao longo dos últimos dias, em artigos publicados no portal TLON, tem sido mostrado o panorama das emissões de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) ocorridas durante o ano de 2018. Foram mostradas as composições por tipo de segmento do agronegócio abrangido pelas operações, por prazo de vencimento dos CRA e por perfil de investidor dos títulos. No presente artigo analisa-se a composição das emissões de CRA em 2018 pelo indexador adotado para o cálculo da remuneração dos títulos. Neste sentido, nota-se novamente, tal qual ocorreu nos últimos anos, que o cenário permanece dominado pela taxa de Depósitos Interfinanceiros (DI).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Lidos