Dando prosseguimento à análise das emissões de CRA em 2018 publicada recentemente no TLON, atenta-se agora para a composição destas em termos dos segmentos de ativo-lastro presentes nas estruturas dos títulos. Os mesmos oito segmentos do agronegócio associados ao recebíveis envolvidos nos CRA emitidos em 2017 se repetiram no ano passado. Os únicos segmentos a ultrapassar a barreira de R$ 1,0 bilhão em emissões foram Sucroenergético e Insumos Agrícolas.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Lidos