O ano de 2016, até final de novembro, contou com atuação de seis agências de classificação de risco no que diz respeito às atribuições concedidas aos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), sendo essas Fitch, Moody’s, S&P, Liberum, LF e Austin. Graças a essas agências foi possível que houvesse atribuição de notas para um montante total de R$ 2,43 bilhões, correspondentes a 42 operações. Através da comparação com o mesmo período de 2015 pode-se observar que houve uma elevação de 27,3% no montante total classificado, enquanto o número de operações analisadas sofreu queda de 8,7%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
Mais Lidos