Ofertas públicas de cotas de FIDC sofrem desaceleração

Até o mês de junho dez ofertas públicas de cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) tinham sido registradas totalizando R$ 1,84 bilhão. O número de ofertas é similar ao do mesmo período do ano passado, porém o montante é 19,26% inferior. O montante no primeiro semestre desse ano foi um dos mais baixos da história da indústria, permanecendo acima apenas dos montantes do primeiro semestre dos anos de 2003, 2004 e 2009.

Resumo das atas de assembleias de cotistas de FIDC divulgadas entre 02/07/2012 e 06/07/2012

AGE de cotistas do FIDC Credix I Multissetorial LP (CNPJ:13.627.475/0001-54) realizada em 18/06/2012

Ordem do dia - aprovar: (I) a alteração da administradora, custodiante, gestora do fundo e (II) contratação de um agente de cobrança para fundo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Relatório da IOSCO sugere políticas para o mercado de securitização

No começo do mês de junho a Organização Internacional das Comissões de Valores - mais conhecida como IOSCO, da abreviação de The International Organization of Securities Commissions - colocou em audiência pública um conjunto de recomendações de políticas regulatórias para o mercado de securitização. O documento (denominado Global Developments in Securitization - Consultation Report) foi preparado por um grupo de trabalho multilateral formado por funcionários especialistas no assunto de diversos órgãos reguladores membros da IOSCO (Grupo de Trabalho ou GT) e utilizou como fonte para os dados do mercado brasileiro a publicação Year in Review Brazilian Real Estate and Structured Finance 2012 da Uqbar.

O edital pede a opinião de todos os participantes do mercado com relação a recomendações específicas, que resultaram da análise das respostas de um questionário proposto a diversos participantes de mercado sobre aspectos regulatórios e melhores práticas e padrões de mercado em diversas jurisdições. A IOSCO espera comentários até o dia 6 de agosto sobre estas recomendações de políticas que abordam a implementação de requisitos relativos à retenção de risco e às medidas destinadas a aumentar a transparência e a padronização das operações de securitização.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FIDC Crédito Universitário aprova emissão de cotas mezanino via conversão de subordinadas



Na assembleia geral de cotistas realizada em 29 de junho de 2012, do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) Crédito Universitário, foi aprovada a emissão da 5ª série de cotas subordinadas mezanino. Segundo a ata da assembleia, a emissão será realizada exclusivamente mediante conversão de cotas subordinadas em cotas subordinadas mezanino. De acordo com o regulamento do fundo, tal conversão pode ser realizada a qualquer tempo "até o limite necessário à manutenção do nível mínimo de subordinação", que corresponde à 11% do Patrimônio Líquido (PL) do fundo.

Decisão da CVM pode dar rumo ao mercado de FIDC

O volume de ofertas públicas de cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) sofreu desaceleração no primeiro semestre de 2012. Em 2011, até o mês de junho, 10 ofertas públicas de FIDC tinham sido registradas, correspondendo a um montante total de R$ 2,28 bilhões. No mesmo período deste ano, por sua vez, o número de ofertas públicas se manteve, porém o valor total foi 19,6% inferior em relação ao ano passado (R$ 1,84 bilhão), um dos mais baixos da história da indústria de FIDC, permanecendo acima apenas dos montantes totais do primeiro semestre calculados em 2003, 2004 e 2009.

Os dados consolidados de registros de ofertas públicas analisados desde 2002 apresentam o ano de 2007 com os maiores números no primeiro semestre, tanto de ofertas (38) quanto de montantes (R$ 5,69 milhões). Comparando com os valores atuais, notamos uma redução de 73,68% na quantidade de ofertas públicas e de 68,73% no montante total.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Dois novos FIDC registrados na CVM

Dois novos fundos de investimento em direitos creditórios não-padronizados (FIDC-NP) foram registrados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no último mês. O FIDC-NP Gavea Jus BFT, cuja administradora é a BEM DTVM, obteve registro junto à autarquia no dia 18 de junho de 2012. No dia seguinte, foi registrado o FIDC-NP Polo Clubes, administrado pela Citibank DTVM. Ambos os fundos se encontram em fase pré-operacional.

Ofertas do FIDC Driver Brasil One registradas na CVM

As ofertas públicas das cotas seniores e mezanino do FIDC Driver Brasil One Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos foram registradas hoje na Comissão de Valores Mobiliários. O coordenador líder da oferta é o Banco Itaú BAA e conta com a participação da HSBC Corretora como coordenadora. As cotas seniores (R$ 875,0 milhões) cotam com classificação Aaa.br(sf) (Moody's) e brAAA(sf) (S&P's). As cotas mezanino (R$ 55,0 milhões) obtiveram classificações A1.br(sf) (Moody's) e brA+(sf) (S&P's). O Banco Volkswagen será o cedente, o Bradesco fará a administração (BEM) e custódia (Banco) e a PricewaterhouseCoopers será o auditor do fundo.

Resumo das atas de assembleias de cotistas de FIDC divulgadas entre 25/06/2012 e 29/06/2012

AG de cotistas do FIDC For-te (CNPJ:06.182.371/0001-18) realizada em 15/06/2012

Ordem do dia - deliberar sobre a redução da razão de garantia do fundo de 23,0% para 15,0%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Valor diário da cota: Elementar meu caro Watson!

Sherlock Holmes, o mais famoso detetive da literatura policial, ficou conhecido pela sua capacidade de resolver casos muito intricados a partir da lógica dedutiva. A dedução é a conclusão à qual se chega a partir de dois pedaços de informação, uma universal, a outra específica. Todos os gatos são pardos. Bacuri é um gato. Logo, deduz-se, Bacuri é pardo.

Em finanças, a observação do comportamento de certos indicadores constitui a base para deduções que justificarão ações específicas, como, por exemplo, a compra ou a venda de um determinado valor mobiliário. Estas conclusões podem, muitas vezes, se provarem equivocadas, afinal, como disse uma vez Warren Buffett: “o risco é muito complexo para ser avaliado somente por medidas estatísticas”. Porém, melhor com elas do que sem elas.

Cruzeiro do Sul e as questões abertas para o mercado de FIDC

Todas as vezes em que uma instituição financeira passar por dificuldades existirá farto material de estudo para o mercado financeiro. O cenário atual vivido pelo Banco Cruzeiro do Sul (BCSul) e as operações que envolvem cessões de carteiras de créditos para Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC) trazem questões importantes de natureza contábil-informacional que merecem uma análise mais detalhada pelos participantes de mercado, incluindo o órgão regulador destes fundos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings

Mais Recentes