Número mensal de negociações de FII em outubro é o maior da história

Em outubro a liquidez consolidada do mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII), negociadas no âmbito da B3, apresentou elevação, tanto em relação ao montante negociado quanto em número de negócios. Após sua queda em base mensal em setembro, o indicador de montante negociado avançou em outubro e superou pela quarta vez no ano a marca de R$ 1,00 bilhão. Já em relação ao critério do número de negócios, indicador que vinha caindo nos últimos dois meses, o mercado observou a maior marca mensal da história, acima de 420 mil.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

VLOL11 recebe indenização por rescisão antecipada de locatário

A Oliveira Trust DTVM e a RB Capital Asset Management, administrador e gestor, respectivamente, do FII Vila Olímpia Corporate (VLOL11), publicaram Fatos Relevantes para informar os cotistas sobre a recém anunciada desocupação de parcela do imóvel e sobre inadimplência que já dura três meses.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Cotistas decidirão sobre venda de imóvel do XTED11

O BTG Pactual, administrador do FII TRX Edifícios Corporativos (XTED11), publicou edital de convocação para assembleia geral extraordinária de cotistas a fim de decidir sobre a alienação do imóvel GT Plaza, um dos dois imóveis da carteira do fundo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Sétima oferta de cotas do KNCR11 é registrada no órgão regulador

Foi registrada na CVM ontem, 29 de outubro, mais uma oferta pública de distribuição de cotas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11). A oferta perfaz o montante inicial de R$ 690,0 milhões e está sob coordenação do Itaú BBA. Esta será a sétima oferta pública de cotas deste fundo, que atualmente é o maior FII dentre os que têm cotas negociadas na B3. Com esta nova oferta o mercado de FII já registra 35 ofertas de cotas no ano, com montante ofertado consolidado atingindo cifra próxima dos R$ 10,00 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Cotistas aprovam troca de administrador e gestor do FII Arena

Veja abaixo o resumo das atas publicadas na CVM entre 22 e 26 de outubro de 2018.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas de FII aprovam emissão que supera R$ 200,0 milhões

Foi divulgada ontem, dia 22 de outubro de 2018, na CVM, ata de assembleia geral de cotistas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) Renda Corporativa Angico, realizada na última segunda-feira (15/10). Na Ordem do Dia, descrita na ata, destaca-se a deliberação relacionada a uma nova emissão de cotas. Trata-se da sexta emissão de cotas do fundo que ocorrerá na forma de oferta pública de distribuição com esforços restritos, nos termos da Instrução CVM nº 476.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Nova oferta de cotas do UBSR11 recebe registro

Ontem, 22 de outubro de 2018, foi registrada na CVM mais uma oferta pública de distribuição de cotas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) UBS (Br) Recebíveis Imobiliários (UBSR11). A oferta perfaz inicialmente o montante de R$ 70,0 milhões e está sob coordenação da XP Investimentos. Trata-se da segunda oferta pública de cotas deste fundo registrada em 2018. Com esta nova oferta o mercado de FII já registra 34 ofertas de cotas no ano, com montante ofertado consolidado próximo dos R$ 10,00 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Aprovada a troca de administrador e gestor em diversos FII

Veja abaixo o resumo das atas publicadas na CVM entre 15 e 19 de outubro de 2018.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Conheça os FII do Porto Maravilha

Porto Maravilha e Região do Porto são as denominações de dois dos FII que foram estruturados com o objetivo de viabilizar a revitalização da região central da cidade do Rio de Janeiro. Criados em 2011, a dinâmica entre os fundos envolve a compra e venda de Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPAC) e de terrenos, servindo de interface entre o FGTS e a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (CDURP), empresa responsável por executar a operação consorciada. Agora, sete anos após a constituição, os fundos enfrentam problemas de liquidez, e põem em dúvida a continuidade do projeto.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Cotistas de dois FII aprovam transferência da administração para a Hedge

Veja abaixo o resumo das atas publicadas na CVM entre 08 e 11 de outubro de 2018.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings

Mais Lidos