Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 2/Mar/15 - Rentabilidade

No pregão de 2 de março 77 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 24 apresentaram valorização de preço, 48 apresentaram desvalorização, 3 não tiveram alteração e 2 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Fator IFIX FIXX11 4,17 78,13 625 2
Shopping Pátio Higienópolis SHPH11 2,60 589,93 984.598 16
West Plaza WPLZ11B 2,32 59,94 2.786.048 12

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
SDI Logística Rio SDIL11 -4,74 79,02 55.391 25
RB Capital Prime Realty I Sênior RBPR11 -7,41 7,87 1.456 2
RB Capital Prime Realty II Sênior RBPD11 -14,19 21,65 5.370 11

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 2/Mar/15 - Liquidez

No pregão de 2 de março 77 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 4.475 negócios que totalizaram R$ 31,2 milhões. A cota com maior montante negociado e maior número de negócios foi a do FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), com R$ 9,7 milhões em 1.334 negócios.

FIP avançam como importante meio de financiamento imobiliário

Os Fundos de Investimento em Participações (FIP) têm crescido em importância nos últimos anos. Ao final de 2014, segundo informações disponíveis no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), este segmento já somava um montante de Patrimônio Líquido (PL) consolidado de R$ 171,42 bilhões, referente a 713 fundos. Cifras estas que excluem os Fundos de Investimento em Cotas de FIP.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 26/Fev/15 - Rentabilidade

No pregão de 26 de fevereiro 77 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 38 apresentaram valorização de preço, 25 apresentaram desvalorização, 3 não tiveram alteração e 11 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
RB Capital Prime Realty II Sênior RBPD11 15,02 25,88 21.788 10
Vila Olímpia Corporate VLOL11 2,24 57,99 237.510 41
Torre Norte TRNT11B 1,63 170,00 5.270 1

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Square Faria Lima FLMA11 -2,81 1,73 29.382 35
TB Office TBOF11 -3,13 51,99 752.150 87
RB Capital Prime Realty I Sênior RBPR11 -3,37 8,02 80 1

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 26/Fev/15 - Liquidez

No pregão de 26 de fevereiro 77 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 3.164 negócios que totalizaram R$ 19,0 milhões. A cota com maior montante negociado e maior número de negócios foi a do FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), com R$ 6,5 milhões em 1.231 negócios.

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 25/Fev/15 - Rentabilidade

No pregão de 25 de fevereiro 72 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 25 apresentaram valorização de preço, 38 apresentaram desvalorização, 2 não tiveram alteração e 7 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Grand Plaza Shopping ABCP11 7,95 11,00 308 1
Caixa TRX Logística Renda CXTL11 2,82 524,40 64.501 6
JHSF Rio Bravo Fazenda Boa Vista Capital Protegido RBBV11 0,87 69,60 65.144 8

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
CSHG Logística HGLG11 -1,73 1.016,11 649.294 98
Max Retail MAXR11B -1,78 1.114,80 105.906 12
RB Capital Renda II RBRD11 -2,52 67,59 30.890 21

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 25/Fev/15 - Liquidez

No pregão de 25 de fevereiro 72 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 3.309 negócios que totalizaram R$ 21,7 milhões. A cota com maior montante negociado e maior número de negócios foi a do FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), com R$ 4,3 milhões em 846 negócios.

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 24/Fev/15 - Rentabilidade

No pregão de 24 de fevereiro 78 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 44 apresentaram valorização de preço, 28 apresentaram desvalorização, 3 não tiveram alteração e 3 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Shopping Pátio Higienópolis SHPH11 3,51 589,00 6.479 3
Renda de Escritórios RDES11 3,30 75,04 6.153 4
Grand Plaza Shopping ABCP11 3,14 10,19 15.534 9

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Polo Recebíveis Imobiliários II PORD11 -1,38 98,03 160.578 8
Caixa TRX Logística Renda CXTL11 -1,98 510,00 15.810 7
Square Faria Lima FLMA11 -2,69 1,81 63.483 46

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 24/Fev/15 - Liquidez

No pregão de 24 de fevereiro 78 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 2.811 negócios que totalizaram R$ 14,6 milhões. A cota com maior montante negociado e maior número de negócios foi a do FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), com R$ 2,8 milhões em 860 negócios.

Fundos de Escritórios encerram 2014 indicando maior rendimento mensal

Sob a perspectiva da rentabilidade mensal proveniente das distribuições de rendimentos dos Fundos de Investimentos Imobiliários (FII), o ano de 2014, visto em panorama, não deixou de ser minimamente próspero. Há o componente da retomada da política monetária restritiva, com elevação da taxa básica de juros, que refletiu-se no aumento da rentabilidade de investimentos de remuneração atrelada à taxa DI. A elevação do custo de oportunidade impactou negativamente os preços das cotas de FII, para que se pudesse manter a remuneração média mensal acima da rentabilidade referente à taxa DI. Em uma comparação de médias em base anual, enquanto a média do rendimento mensal médio dos fundos negociado na BM&FBOVESPA em 2013 atingiu 0,67%, este percentual se elevou para 0,79% em 2014. Os valores significam a razão percentual entre o montante de rendimento distribuído e o valor de mercado dos fundos.

Rankings

Mais Lidos