Jornal

Liquidez no secundário de FII se consolida em patamares mais altos

O nível de liquidez no mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociados na BM&FBOVESPA se manteve em patamar historicamente elevado em setembro de 2010. Em termos de montante negociado foram R$ 23,8 milhões em cotas que trocaram de mãos de investidores, quinta maior marca registrada, enquanto em termos de número de negócios, foram 2137, terceiro maior número da história. Além do mercado na BM&FBOVESPA, R$ 65,8 milhões (30 negócios) em cotas do FII Votorantim Securities foram transacionados e registrados na Cetip.

A partir de março de 2010 os níveis de montante negociado e de número de negócios de cotas de FII no secundário da BM&FBOVESPA saltaram para patamares mais altos. Nos últimos meses tais níveis estão se consolidando acima de R$ 20,0 milhões e 2.000 respectivamente.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Valor consolidado de capitalização de mercado de FII cresce 45,2%

O valor consolidado de capitalização de mercado do setor de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) atingiu R$ 5,27 bilhões no final de setembro de 2010. O cálculo considera todos os FII com cotas negociáveis na BM&FBOVESPA e aqueles cujas negociações são registradas na Cetip. Comparado com a capitalização de mercado em setembro de 2009, de R$ 3,63 bilhões, o valor atual representa um crescimento anual de 45,2%. Este aumento se deve, em primeira ordem, às emissões de novos fundos e, de forma complementar, à valorização de preço das cotas.

O total de R$ 5,27 bilhões em setembro é composto pela capitalização de mercado de 34 FII, onze a mais que em setembro de 2009. Do número total de setembro de 2010, com exceção de dois fundos, de valor de mercado conjunto de R$ 218,7 milhões e cujas últimas negociações de cotas ocorreram em agosto de 2010, todos os FII registraram negociações no último mês. Os FII cujas cotas não foram negociadas nos últimos seis meses foram excluídos do cálculo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Classificação - FIDC por Índices de Desempenho

Dando prosseguimento à série mensal que analisa o setor de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), a Uqbar publica a classificação dos FIDC de maior PDD Normalizado (PDDn) e de maior e menor Variação de PDD Normalizada (?PDDn) no mês de setembro de 2010.

As classificações excluem fundos com nível de Patrimônio Líquido ou de Direitos Creditórios inferior a R$ 10,0 milhões, evitando-se assim efeitos distorcidos que podem ocorrer no período final de amortização de alguns fundos e comparações com fundos já em fase final de liquidação.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Liquidez no secundário de cotas de FIDC tem baixo desempenho

O mercado secundário de cotas de Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC), apesar de ter apresentado melhora no nível de liquidez em setembro de 2010 atingindo níveis superiores ao mês anterior, continua a apresentar escalas bem inferiores àquelas registradas durante o ano de 2009.

Em setembro deste ano foram R$ 77,7 milhões transacionados, emde 27 negócios, com registro na CETIP e na BM&FBOVESPA, contra R$ 34,2 milhões (39 negociações) no mês anterior e R$ 354,7 milhões (72 negociações) em setembro de 2009. Do montante total de setembro de 2010, R$ 65,5 milhões se referem a negociações que se deram após terminado o intervalo de 180 dias da data de emissão da respectiva cota. Ou seja, o restante, R$ 12,2 milhões, provavelmente se refere a negócios vinculados a colocação no mercado primário.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Retorno anual estimado dos rendimentos de FII tem leve alta em setembro

Retorno anual estimado dos rendimentos de FII tem leve alta em setembro

O retorno anual estimado com base na média linear dos rendimentos das cotas dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociados no mercado secundário da BM&FBOVESPA subiu para 8,4% no mês de setembro, contra 8,2% em agosto.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Uqbar publica balanço do seu 1º Congresso de Finanças Estruturadas

No último dia 29 de setembro foi realizado o 1º Congresso Uqbar de Finanças Estruturadas. Organizado em formato de palestras e painéis de debate, o evento contou com a participação de aproximadamente 130 pessoas, incluindo formadores de opinião de diversos segmentos do mercado, com destaque para investidores institucionais, órgãos reguladores, emissores de títulos de securitização e instituições financeiras.

Um seleto conjunto de tópicos relacionados a financiamento e securitização para os setores imobiliário e de infraestrutura foram discutidos amplamente pelos participantes do evento.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Uqbar publica balanço do seu 1º Congresso de Finanças Estruturadas

No último dia 29 de setembro foi realizado o 1º Congresso Uqbar de Finanças Estruturadas. Organizado em formato de palestras e painéis de debate, o evento contou com a participação de aproximadamente 130 pessoas, incluindo formadores de opinião de diversos segmentos do mercado, com destaque para investidores institucionais, órgãos reguladores, emissores de títulos de securitização e instituições financeiras.

Um seleto conjunto de tópicos relacionados a financiamento e securitização para os setores imobiliário e de infraestrutura foram discutidos amplamente pelos participantes do evento.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Uqbar publica balanço do seu 1º Congresso de Finanças Estruturadas

No último dia 29 de setembro foi realizado o 1º Congresso Uqbar de Finanças Estruturadas. Organizado em formato de palestras e painéis de debate, o evento contou com a participação de aproximadamente 130 pessoas, incluindo formadores de opinião de diversos segmentos do mercado, com destaque para investidores institucionais, órgãos reguladores, emissores de títulos de securitização e instituições financeiras.

Um seleto conjunto de tópicos relacionados a financiamento e securitização para os setores imobiliário e de infraestrutura foram discutidos amplamente pelos participantes do evento.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rentabilidade efetiva anual do setor de FII cede para 13,7% no final de setembro

Os dezoito Fundos de Investimento Imobiliário (FII) cujas cotas foram negociadas no mercado secundário da BM&FBOVESPA nos últimos doze meses, até setembro de 2010, apresentaram uma rentabilidade efetiva média linear de 13,7% no período. Esta rentabilidade, medida em termos anuais, vem caindo ao longo do ano. No final de junho ela tinha atingido 22,3%, cedendo para 18,7% no fim de julho e 17,1% no término de agosto. Este movimento de queda na taxa anual se deve ao fato do início de 2009 ter sido mais rentável que o início de 2010.

Utilizando a nova ferramenta do Orbis de elaboração de consultas, o usuário pode construir o ranking de rentabilidade efetiva nos últimos doze meses no setor de FII negociáveis no mercado secundário (ver instruções abaixo). O cálculo da rentabilidade efetiva das cotas destes fundos leva em conta tanto os rendimentos distribuídos como a variação de preço da cota. Assim, o ranking é um retrato completo e comparativo da rentabilidade dos FII.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FII Pátio Higienópolis continua na liderança em rentabilidade efetiva em 2010

FII Pátio Higienópolis continua na liderança em rentabilidade efetiva em 2010

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) Shopping Pátio Higienópolis manteve a liderança, até o final de setembro, na classificação por rentabilidade efetiva acumulada em 2010 entre os FII cujas cotas são negociadas no mercado secundário na BM&FBOVESPA. Nos primeiros nove meses do ano o fundo já rendeu 31,2%, sendo que no último mês a rentabilidade efetiva foi de 2,9%. Em 2009, o FII Pátio Higienópolis ficou em sétimo lugar com uma rentabilidade efetiva acumulada naquele ano de 47,7%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
fii
fidc
cri
cra
Mais Lidos