De maneira crescente as operações de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) têm sido utilizadas como alternativas de financiamento por diferentes participantes do setor homônimo no Brasil. A viabilização do custeio de alguns participantes deste segmento através do mercado de capitais e, especificamente, do mercado de securitização, tem se mostrado desafiadora ao mesmo tempo que inovadora, resultando na diversificação de estruturas e carteiras-lastro sendo utilizadas. Dentre estas variações chamam a atenção também os diversos tipos de devedor presentes nas operações de CRA. Em relação a todo o conjunto de operações realizadas no mercado até o fim de 2014, é possível segmentar este universo entre três principais categorias representativas de lastro: Crédito Corporativo, Crédito Pulverizado e Outros.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mais Lidos