O mercado primário de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) vem se caracterizando pela participação crescente e predominante do investidor pessoa física. A análise histórica nos últimos anos revela a magnitude deste crescimento: em 2013, este tipo de investidor havia adquirido R$ 24,9 milhões de CRA, ou 27,9% do montante emitido consolidado naquele ano; em 2014, a cifra aumentou para R$ 1,40 bilhão, ou 58,4% do total; e agora, em 2015, até o último dia 21 de outubro, investidores pessoa física já arremataram R$ 3,01 bilhões deste título, o equivalente à expressiva parcela de 76,9% do montante total emitido no ano. O perfil deste investidor é o de private banking e a maior pulverização de CRA em mãos de pessoas físicas pode representar algum aumento de transações de mercado secundário.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
Mais Lidos