No ano de 2016, em cima de um mercado primário de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) que quase triplicou em montante emitido, o investidor Pessoa física ainda foi capaz de aumentar sua participação majoritária como adquirente destes títulos. Dos R$ 14,22 bilhões emitidos, referentes a 44 operações, o investidor Pessoa Física ficou com 75,5%, ou R$ 10,68 bilhões.  É o terceiro ano consecutivo em que mais da metade do montante emitido de CRA é adquirido por este tipo de investidor.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mais Lidos