A Brazilian Securities Companhia De Securitização e XP Investimentos CCTVM, respectivamente, a securitizadora e o coordenador líder, publicaram comunicado ao mercado para informar acerca do pedido de suspensão da Oferta Pública de Distribuição de CRI da 331ª série da 1ª emissão da securitizadora. A oferta havia sido registrada em 21 de fevereiro de 2014, sob o nº CVM/SRE/CRI/2014-002, composta por 182 títulos que totalizam montante de R$ 54,6 milhões. Segundo o documento, em 18 de março de 2014, a Brazilian Securities e o coordenador líder tiveram conhecimento de um fato novo envolvendo a GSP Loteadora Ltda., uma das devedoras dos CRI, e seus dois sócios, o qual pode impactar de modo relevante as características do título ofertado, bem como a sua classificação de risco. É ressaltado que tal fato ocorreu em 07 de março deste ano e, portanto, após a conclusão da extensa auditoria legal conduzida para a operação e, inclusive, após a concessão do registro da oferta pela CVM. Dessa forma, a securitizadora e a XP Investimentos estão buscando, de forma diligente, obter informações mais detalhadas acerca do ocorrido, para avaliar os riscos dele decorrentes e, inclusive, a viabilidade de continuação da oferta, razão pela qual protocolaram junto à CVM, em 24 de março de 2014, pedido de suspensão da oferta, pelo prazo de trinta dias. Em vista do pedido de suspensão, a emissão e a liquidação do CRI não ocorreram na data originalmente prevista, 26 de março de 2014. Caso a oferta seja retomada, a versão ajustada do prospecto, a nova data de emissão e de liquidação do CRI e as demais alterações eventualmente necessárias serão divulgadas ao mercado, assim que autorizado pela CVM. Os CRI são lastreados em uma CCI, emitida por Domus Companhia Hipotecária, cedente da operação, representativa de uma CCB emitida pela GSP Loteadora e GSP Empreendimentos Imobiliários em favor da Domus.
Rankings
Mais Lidos