No dia 26/12/2016 a Fitch rebaixou a classificação de risco da 280ª série da primeira emissão de CRI Brazilian Securities, de ‘BB+’ para ‘B’. Segundo a agência, o rebaixamento se baseia no perfil financeiro da empresa Comporte Participações, coobrigada nos pagamentos dos CRI. A Comporte é uma holding atuante em serviços relacionados a transportes e com operações por meio de aproximadamente vinte empresas. A empresa tem enfrentado alguns problemas recentemente, como a piora de sua condição de liquidez, aumento de risco de reputação, pressão no fluxo de caixa operacional, entre outros. Em relatório, a Fitch menciona que tal classificação de risco reflete a capacidade de pagamento do que foi investido com rentabilização anual pela taxa DI e mais um spread de 3,0 % ao ano até o fim da operação, em abril de 2017. O saldo devedor dos CRI em outubro era de aproximadamente R$ 14,9 milhões.

Rankings
Mais Lidos