No final de 2017, a indústria de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) teve seus indicadores de Patrimônio Líquido (PL) e de número de fundos alçados aos seus maiores níveis históricos. Tais patamares foram alcançados após um volume recorde de emissões de FIDC ao longo do ano, o que culminou em uma expressiva captação líquida positiva. Neste sentido, ao se observar as movimentações do mercado primário de FIDC por classe de Ativo-Lastro destacam-se os consideráveis montantes de emissão e de captação líquida registrados no âmbito das categorias Recebíveis Comerciais, Setor Público, Recebíveis do Agronegócio e Multiclasse. Juntas, essas quatro classes somaram quase 90% das emissões e mais de R$ 6,0 bilhões em captação líquida.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
Mais Lidos