Atualmente, o principal veículo de securitização no Brasil, pelos critérios dimensionais de número de operações e patrimônio líquido consolidado, senão por outros critérios adicionais também, é o Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), que vem sendo aprimorado ao longo de já mais de quinze anos, tanto em função do aprendizado da prática de mercado, quanto pelos avanços proporcionados pelo órgão regulador. Trata-se de um amplo conjunto de fundos que apresentam carteiras compostas por variados tipos de ativo-lastro, estes últimos referentes a diferentes segmentos econômicos e instrumentos jurídicos. Neste sentido, vale notar que entrou em operação ao final de setembro um novo FIDC, o qual tem como objetivo a atuação em um nicho especifico de mercado ainda não explorado por outros fundos do setor. O FIDC Finarte terá como foco a aquisição de créditos que contam com garantia composta por obras de arte nacionais.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
Mais Lidos