Já não é novidade que o Brasil demanda em grande escala investimentos em infraestrutura, sendo esse um dos obstáculos mais significativos a se superar para que o país alcance um estágio mais avançado de desenvolvimento. Nesse contexto, o mercado de capitais vem ganhando força e se consolidando como uma das alternativas para captação de recursos para os projetos de infraestrutura necessários. Um exemplo dessa dinâmica está na indústria de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC). É crescente o número de fundos pertencentes a esse nicho que adquirem direitos creditórios provenientes de financiamento de projetos de infraestrutura. Ontem um deles encerrou sua terceira emissão de cotas.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Lidos