A S&P suspendeu as classificações ‘brAAA (sf)’ e ‘brA (sf)’ atribuídas, respectivamente, às séries sênior e mezanino do FIDC Brazil Plus Multisegmentos. Segundo consta no último regulamento do fundo disponibilizado de forma pública pela CVM em 13/04/2015, o FIDC é administrado pela Socopa e tem sua carteira de ativos financeiros gerida pela Riviera Gestora de Recursos. Ainda segundo o regulamento citado, os cedentes são empresas pertencentes aos segmentos comercial, industrial, imobiliário, financeiros ou de prestação de serviços, indicadas pelo comitê de investimentos ou pelas empresas de consultoria Opinião, Sifra, OPS Desenvolvimento de Negócios, LP – Crédito e Cadastro, e Opinião Assessoria e Consultoria. Contudo, em 09/04/2015, a S&P havia recebido uma proposta indicando mudanças em relação (i) à exclusão da Opinião e da Sifra como prestadoras de serviço de consultoria; e (ii) ao esclarecimento quanto à remuneração a ser destinada a cada uma dessas prestadoras e também sobre as respectivas funções e responsabilidades delas, motivos pelos quais a agência havia colocado as cotas sênior e mezanino do FIDC em CreditWatch negativo. Em 15/10/2015 a S&P ainda verificava a não execução das alterações nos contratos. Assim, conforme estabelecido no critério para avaliação de riscos operacionais da agência, a mesma suspendeu as classificações atribuídas a estas séries. Em 17/09/2015 a agência Liberum também encerrou a classificação ‘BB(fe)’ das cotas subordinadas deste fundo. Contudo, a razão não foi divulgada nos relatórios públicos. 

Rankings
Mais Lidos