Ontem, dia 07 de agosto de 2019, evidenciou-se no mercado de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) uma discordância entre a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Rio Bravo Investimentos. A autarquia alega que dois FII administrados pela Rio Bravo Investimentos não estariam enquadrados à tributação aplicável aos FII, nos termos da Lei 8.668/93. Como resultado, a CVM solicita à administradora que sejam refeitas as demonstrações financeiras destes fundos para os anos de 2017 e 2018.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Lidos