Capitalização do KNCR11 supera R$ 3 bi; fundos são negociados com ágio em junho de 2017

Em termos consolidados, a Capitalização de Mercado¹ (CM) do conjunto de 87 Fundos de Investimento Imobiliário (FII) cujas cotas foram negociadas em junho de 2017 no mercado secundário na B3² registrou seu ápice no referido mês. A cifra de R$ 28,83 bilhões é a maior já registrada para o mesmo conjunto de fundos, e se beneficiou de uma ligeira tendência subjacente de ascensão da CM consolidada durante 2017, combinada com o desempenho individual de alguns fundos. Especificamente, depois de realizar três novas emissões de cotas, duas em 2016 e uma em 2017, o FII Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) se tornou o maior fundo sob a ótica da CM, que no mês de junho de 2017, para este fundo, atingiu R$ 3,01 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do FII Cedro Properties alteram gestor e administrador

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 17 e 21 de julho de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Fundos de Shopping Centers registram a maior TIR de 2017

A rentabilidade efetiva¹ média mensal de junho de 2017 computada para 84 cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociadas no âmbito do mercado de bolsa da B3 marcou a volta dos fundos de Renda Fixa ao topo da escala. Enquanto a média geral do mercado se fixou em 0,9%, os fundos que investem preponderantemente em títulos imobiliários de renda fixa apresentaram rentabilidade efetiva média de 1,1%. Já os FII que investem em cotas de outros fundos imobiliários foram os únicos a apresentar rentabilidade negativa no mês, -0,1%, enquanto os fundos de imóveis, a maior classe de ativo da indústria, marcaram rentabilidade próxima da média, 0,9%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Quatro FII aprovam emissões que somam quase R$ 700 milhões

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 10 e 14 de julho de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Preços de cotas de FII terminam junho no zero a zero

Em junho, mês de recorde de número de negócios, o mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociadas no âmbito da B3 encerrou-se apresentando variação média¹ dos preços das cotas de 0,3%. Embora ocorra de maneira discreta, a valorização média do preço das cotas dos FII contrasta com a desvalorização, da ordem de 0,6%, computada entre abril e maio de 2017. Dada a parcimônia de tais movimentos recentes, e um início de ano construtivo, a variação média de preços acumulada em 2017 permanece em território positivo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FII aprovam substituição de gestores e custodiantes

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 03 e 07 de julho de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Em novo recorde, número de negociações de FII supera 270 mil em junho

Em junho de 2017, repentinamente, o mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII), negociado no âmbito da B3, saltou de nível em termos de liquidez medida por número de negócios, e alcançou a marca de 273.347. Frente ao já expressivo número de negócios atingido em maio de 2017, de 122.399, depreende-se um crescimento mensal da ordem de 123,3%. Por outro lado, o montante negociado em junho se reduziu frente ao mês anterior, desenhando variação percentual de -7,3%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas deliberam pela retenção de lucros auferidos por FII

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 26 e 30 de junho de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Formato de remuneração da administração de FII ainda mantém relação com PL

Entre as várias alterações trazidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no âmbito da edição da Instrução CVM nº 571 (ICVM 571), estão presentes aquelas relacionadas à remuneração do administrador dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII). Conforme afirmado à época, o órgão regulador buscava, com isso, proporcionar a padronização do formato de remuneração, ou da taxa, da administração dos fundos e o alinhamento de interesses entre administradores e cotistas. Nesse sentido, a norma estabeleceu critérios que os fundos deveriam obedecer, desde que não destinados exclusivamente a investidores qualificados e que tenham suas cotas admitidas à negociação em bolsa de valores ou mercado de balcão organizado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Em meio a baixo quórum, demonstrações financeiras de FII são aprovadas

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 19 e 23 de junho de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Páginas de Participantes
Mais Lidos