A Fitch atribuiu a classificação de risco de Longo Prazo ‘A+sf(bra)’ às séries 1, 2 e 3 da primeira emissão de CRA da Gaia Agro. As séries têm montante de R$ 26,2 milhões, R$ 5,3 milhões e R$ 10,0 milhões, respectivamente, e são lastreadas por CPR emitidas pela Jalles Machado. Estas, por sua vez, contam com penhor em primeiro grau de safra de cana e cessão fiduciária de direitos creditórios de contrato de fornecimento de etanol. A Jalles Machado irá utilizar os recursos captados pelos CRA para quitar dívidas de curto prazo, capital de giro e investimento no imobilizado. A séries 3 e 4 terão prazo de cinco anos e rentabilidade alvo equivalente ao IPCA, acrescido de um spread anual de 9,0% e 8,5%, respectivamente. A série 5 terá prazo de quatro anos e rentabilidade alvo equivalente a taxa DI acrescida de spread anual de 2,5%. Após o encerramento do período de carência, em março de 2016, os CRA serão amortizados mensalmente, assim como pagarão os juros acumulados. A estrutura contempla a SLW CCVM, na função de agente fiduciário dos CRA, com a Control Union, que será responsável pelo monitoramento agrícola, e o Banco Bradesco, que será o agente de pagamento e o banco liquidante.
Rankings
Mais Lidos