Ao fim do primeiro semestre de 2014 o ranking no ano de Securitizadoras Imobiliárias passou a contar com três novas companhias, as quais emitiram Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) no mês de junho. Entre elas está a Barigui, securitizadora que realizou duas operações no mês de junho, que totalizaram R$ 1,27 bilhão. Dada a dimensão destas operações, esta securitizadora galgou para a segunda colocação no ranking no ano, com 16,5% do montante emitido até agora. Ainda assim, a Cibrasec permanece na liderança do ranking, com R$ 4,14 bilhões – referentes a sete operações -  emitidos na primeira metade do ano, representando 53,9% do montante consolidado emitido em 2014.

A RB Capital, não tendo realizado qualquer operação em junho, permaneceu com um total de R$ 606,4 milhões emitidos no ano, oriundos de cinco operações. Com efeito, sua participação no montante total emitido pela indústria se reduziu para 7,9%, caindo para o terceiro lugar do ranking no ano de Securitizadoras Imobiliárias. Logo atrás, a Ápice incrementou o total emitido em R$ 35,0 milhões em junho, perfazendo R$ 464,5 milhões em sete operações ao longo de 2014. Com cifra correspondente a 6,0% do consolidado, a Ápice ocupa a quarta colocação.

A Gaia, por sua vez, preenche a quinta posição, tendo emitido R$ 341,8 milhões nos primeiros seis meses de 2014, ou 4,4% do consolidado, concernente a cinco operações. A estreante BSI Capital, que realizou sua primeira operação em março de 2014, avaliada em R$ 194,6 milhões, galgou para a sexta colocação. Com três operações cada, Brazilian Securities, Nova Securitização e SCCI figuram entre a sétima e nona colocações, com apenas R$ 39,9 milhões de diferença entre a primeira e a última.

Agregadas dentro da categoria Outros, visível na Figura 1, estão Polo Capital, Habitasec e REIT, além da BRC e Brazil Realty, estas duas últimas tendo realizado suas primeiras emissões de 2014 no mês de junho. Estas securitizadoras emitiram conjuntamente o equivalente a R$ 259,2 milhões, ou 3,4% do consolidado, relativo a oito operações.

Em uma breve comparação com o panorama do ranking de securitizadoras imobiliárias no mesmo período de 2013, nota-se que o montante consolidado emitido havia sido de apenas R$ 2,20 bilhões, contra R$ 7,69 bilhões até agora em 2014. À época, a Brazilian Securities era a Securitizadora líder do ranking do ano, com R$ 664,9 milhões, ou 30,3% do consolidado emitido, relativos a treze operações.  Em termos de número de securitizadoras que emitiram CRI, no primeiro semestre de 2013 estas eram onze, contra catorze agora em 2014.

Figura 1 - Composição do montante emitido de CRI em 2014 por securitizadora




Mais Lidos