Investidores de CRI aprovam liberação de garantias

Veja abaixo o resumo de decisões tomadas no âmbito de assembleias de CRI divulgadas na CVM entre 27 e 31 de maio de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Emissões de CRI crescem, mas se mantêm aquém do potencial

O mercado primário de CRI registrou, no cômputo do montante emitido entre janeiro e maio de 2019, crescimento de 5,5% frente ao mesmo período do ano anterior. Ainda assim, o perfil das emissões em 2019 se mostra concentrado entre as operações de risco corporativo, denotando que o espaço no mercado de capitais para um aprimoramento visando uma maior eficiência no financiamento imobiliário ainda é pouco ocupado pelos títulos de securitização.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Credores da Urbplan optarão por forma de pagamento de amortização

No último dia 28 de maio a Gaia Securitizadora emitiu uma série de Fatos Relevantes a respeito do plano de recuperação judicial da Urbplan, devedora do lastro de determinados CRI emitidos pela securitizadora.  

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Investidores de diversos CRI decidem não declarar vencimento antecipado

Veja abaixo o resumo de decisões tomadas no âmbito de assembleias de CRI divulgadas na CVM entre 20 e 24 de maio de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Securitização precisa ter maior espaço no crédito imobiliário

Infelizmente, o Brasil ainda não conseguiu entrar nos trilhos do desenvolvimento em muitas áreas da sociedade, o que faz com que o bem-estar geral da população ainda se encontre em níveis abaixo do aceitável. Um grande exemplo deste atraso socioeconômico é o elevado déficit habitacional do país, que recentemente esteve na pauta da mídia e dos formuladores de política em decorrência de possíveis cortes no orçamento do programa federal Minha Casa Minha Vida. Para se criar um sistema de financiamento imobiliário que gere resultados realmente significativos, através de um incremento de eficiência, diversas questões referentes ao modelo atual, ou falta de modelo, devem ser discutidas.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Devedora falta com demonstrações financeiras, mas CRI não terá vencimento antecipado

Veja abaixo o resumo de decisões tomadas no âmbito de assembleias de CRI divulgadas na CVM entre 13 e 17 de maio de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Interesse em Finanças Estruturadas? Reserve estes dois dias

Um evento que está se aproximando merece toda atenção. Há um racional difícil de contestar. O que se sucede?

O nível da curva de juros na economia brasileira, historicamente baixo, e relativamente estável há algum tempo, continua atuando como fator transformacional na alocação de investimentos entre classes de ativos por parte de todos os tipos de investidor. Desta forma, cresce a participação relativa de crédito privado como opção de investimento. Mesmo com uma demanda por recursos, por parte de empresas, que ainda não decolou, em função da velocidade lenta dos trâmites congressuais e do noticiário político barulhento neste primeiro semestre de nova administração de governo, os preços e os montantes emitidos e adquiridos no mercado de crédito privado vêm refletindo tal transformação.

CVM divulga orientações sobre DF de CRI e CRA

Uma das alterações trazidas pela ICVM 600 determina que as securitizadoras devem elaborar demonstrações financeiras individuais para cada um dos patrimônios separados da entidade emissora. Desse modo, a CVM divulgou hoje, 17 de maio, o Ofício Circular CVM/SIN/SNC 02/19, que traz orientações sobre a correta elaboração e apresentação das demonstrações financeiras individuais dos CRI e dos CRA sujeitos ao regime fiduciário.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Fitch rebaixa CRI de built-to-suit

De maneira natural, considerando o objetivo primordial da criação de um título de crédito como o Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI), que é o incremento ao financiamento imobiliário no país, uma grande parcela dos recebíveis envolvidos na estruturação destes títulos de securitização é proveniente da categoria de ativo-lastro denominada Crédito Imobiliário. No entanto, existem também aqueles CRI estruturados em operações que fogem do financiamento imobiliário, como é o caso de quando o CRI possui como lastro recebíveis originados em contratos de aluguel, com destaque para locações sob medida na modalidade built-to-suit.

Investidores de CRI serão pagos com ações da PDG

Veja abaixo o resumo de decisões tomadas no âmbito de assembleias de CRI divulgadas na CVM entre 06 e 10 de maio de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
Mais Lidos