O histórico de participação na indústria de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) no que tange à função de custodiante destas operações indica um grau de concentração elevado das principais empresas atuantes.

Abaixo a Uqbar apresenta duas tabelas distintas, trazendo o histórico do nível de atuação dos líderes deste segmento, medido através do montante consolidado de Patrimônio Líquido (PL) e do número consolidado de FIDC nos quais cada um atua como custodiante. O período coberto vai do final do primeiro semestre de 2005 até o final do primeiro semestre de 2012.

Quando se analisa o histórico levando-se em conta o PL consolidado associado a cada custodiante, o Itaú Unibanco surge como o líder do setor a partir do final de 2011, alcançando em junho de 2012 um volume de R$ 27,15 bilhões, equivalente à 35,9% do valor total do setor. Porém, mais da metade deste valor vem de apenas um fundo, o FIDC Sistema Petrobras NP, que tinha em junho deste ano um PL individual de R$ 14,77 bilhões.

O Banco Bradesco, por sua vez, é o custodiante associado ao segundo maior PL atual, de R$ 23,75 bilhões, que corresponde à 31,4% do total do setor. Atualmente, o fundo de maior PL que tem o Banco Bradesco como custodiante é o FIDC F ACB Financeiro, com R$ 4,30 bilhões. A terceira posição no momento, pelo critério de PL consolidado, se encontra com o Deutsche Bank, com R$ 9,84 bilhões, ou 13,0% do total. Este custodiante tem como maior PL individual em que atua o do FIDC BCSul Verax Multicred Financeiro, que em junho registrava R$ 3,41 bilhões.

Até a primeira metade de 2008 o Itaú Unibanco liderava o setor de custódia de FIDC por PL consolidado, perdendo a liderança então para o Banco do Brasil. Todavia, é fundamental ressaltar que essa mudança de posicionamento ocorreu em função do advento do FIDC Sistema Petrobras NP, cujo serviço de custódia era inicialmente desempenhado pelo Banco do Brasil. Em 30 de junho de 2011, o Banco Bradesco ultrapassou o Banco do Brasil no valor de PL. Contudo, após assumir a função de custodiante do FIDC Sistema Petrobras NP, o Itaú Unibanco voltou a liderar o setor pelo critério do PL. Nota-se que a mudança de custodiante para este fundo reduziu drasticamente a participação do Banco do Brasil na área de custódia de FIDC, passando o mesmo a ser responsável por um PL consolidado de apenas R$ 290 milhões (0,5% do total), referente a um total de seis fundos.

Segue abaixo tabela que traz o histórico de PL consolidado por custodiante, para os atuais cinco maiores do setor por este critério, de junho de 2005 até junho de 2012:

 

CUSTODIANTE (PL em R$ Milhões) 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Itaú Unibanco 4.245 8.233 12.381 13.091 11.409 10.129 10.945 27.154
Banco Bradesco 945 3.851 6.391 8.458 11.005 9.939 14.994 23.747
Deutsche Bank 776 4.043 3.688 6.057 7.315 9.316 12.036 9.836
Citibank DTVM 0 68 793 1.373 1.124 2.187 4.706 5.774
Banco Santander (Brasil) 0 0 353 730 1.413 3.861 5.042 5.331

Ao se mudar a variável determinante da medida de participação dos custodiantes para o número consolidado de FIDC nos quais estes atuam, há o aparecimento de um novo líder que nem constava entre os maiores pelo critério de PL consolidado. O Banco Paulista passa à primeira posição atual, com 78 fundos, ou 21,5% do número total. Isto se contrasta com um montante de PL consolidado para este custodiante de apenas R$ 1,78 bilhão, ou 2,4% do total do setor.

Na segunda posição vem o Deutsche Bank, atuando como custodiante em 68 fundos, ou 18,7% do número total. Porém, este custodiante está associado a um PL consolidado bem maior do que o do primeiro colocado, de R$ 9,84 bilhões ou 13,0% do total do setor. O Banco Bradesco é atualmente o terceiro custodiante em termos de número de fundos. São 62, correspondentes à 17,1% do número total.

Novamente, o Itaú Unibanco era o primeiro da lista de custodiantes com maior número de fundos no início do nosso período de análise, até o Banco Bradesco obter uma quantidade maior no final do primeiro semestre de 2008. Tal situação perdurou até o fim de junho de 2011, quando o Banco Paulista ultrapassou o Banco Bradesco nesse quesito.

Segue abaixo tabela que traz o histórico de número consolidado de fundos por custodiante, para os atuais cinco maiores do setor por este critério, de junho de 2005 até junho de 2012:

 

CUSTODIANTE (Nº de FIDC) 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Banco Paulista

4 12 24 47 65 78
Deutsche Bank 15 30 30 35 49 58 61 68
Banco Bradesco 4 17 40 49 69 67 59 62
Citibank DTVM
3 9 7 9 18 35 41
Banco Santander (Brasil)

4 16 32 38 36 36
Mais Lidos