Em um mesmo relatório a S&P primeiramente rebaixou suas classificações atribuídas às cotas sênior dos FIDC lastreados por créditos originados pelo Banco BVA de ‘brCCC(sf)’ para ‘D(sf)’ e, subsequentemente, elevou estas classificações de volta para ‘brCCC(sf)’. A razão expressa para a elevação das classificações resulta de mudanças na estrutura dos FIDC aprovadas pelos seus cotistas em Assembleia Geral realizada em 27 de janeiro de 2014. Nesta assembleia houve também deliberação pela exclusão da palavra BVA dos nomes dos FIDC, que passaram a ser nomeados Multisetorial Master, Multisetorial Master II e Multisetorial Master III. Porém, a principal decisão aprovada se refere à prorrogação da data de vencimento legal das cotas sênior dos FIDC, que passaram a ter vencimento em dezembro de 2016. Anteriormente, os títulos dos três fundos acima venciam, respectivamente, em maio de 2014, agosto de 2014 e fevereiro de 2015.  Na visão da agência, os fundos não cumpririam os pagamentos, caso a data não tivesse sido prorrogada, e por isso as classificações haviam sido inicialmente rebaixadas. Mas com a aprovação da mudança dos vencimentos legais pelos cotistas, a classificação foi elevada para o mesmo nível anterior ao rebaixamento. 

Rankings
Mais Lidos