Banco do Brasil é o novo custodiante do Sistema Petrobras NP

Em assembleia realizada em 10/12/2013 os cotistas do FIDC Sistema Petrobras NP, que são empresas pertencentes ao grupo Petrobras, deliberaram pela alteração do custodiante do fundo. A atual empresa na função, o Itaú Unibanco, será substituída pelo Banco do Brasil. A administração do fundo se mantém com o Itaú Unibanco. Conforme o regulamento do fundo a cada dois anos a instituição administradora e a instituição custodiante são substituídas ou confirmadas na função. Na mesma reunião foi deliberado que os cedentes do fundo sejam contratados como agentes de cobrança de direitos creditórios inadimplidos. O fundo é voltado à aplicação preponderante em direitos creditórios originários de operações realizadas por empresas do Sistema Petrobras nos segmentos industrial, comercial e de prestação de serviços. No final de outubro deste ano, o PL do fundo era de R$ 25 bilhões. Desde 2008 esse tem sido o FIDC de maior patrimônio líquido do setor. 

Negócios Cetip (FIDC) – 09-13/Dez/13


Na semana passada foram registrados 79 negócios com cotas de FIDC na Cetip que totalizaram R$ 81,1 milhões. A cota sênior 3 do FIDC Insumos Básicos da Indústria Petroquímica apresentou o maior montante negociado (R$ 40,4 milhões). Este fundo investe em recebíveis comerciais originados pela Petrobras, representados por notas fiscais, e tem como administrador a Intrag DTVM. A cota sênior 1 do FIDC Lecca registrou o maior número de negócios (18). Administrado pela Lecca DTVM, este fundo investe em recebíveis oriundos de operações comerciais, de financiamento de veículos e de operações de crédito tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica, todos eles previamente analisados e selecionados pela Epanor Lecca. Além das cotas dos fundos acima, negócios com cotas de outros quatorze FIDC foram registrados na Cetip. Não houve registro de qualquer negócio na BM&FBOVESPA.

Cotistas do AGN Fornecedores Petrobras expressam intenção de iniciar a liquidação do fundo

Veja abaixo esta e outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FIDC divulgadas entre 09/12 e 13/12 de 2013.


Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Classificação das cotas Mezanino do Multissetorial Invest Dunas LP é elevada

A S&P elevou a classificação de risco atribuída às cotas subordinadas mezanino do FIDC Invest Dunas de ‘brBB (sf)’ para ‘brBBB+ (sf)’. Ao mesmo tempo a agência atribuiu a classificação de risco ‘brAAA (sf)’ às cotas sênior do fundo. A carteira de direitos creditórios do fundo é composta por recebíveis performados, originados por diferentes cedentes nos segmentos comercial, industrial e financeiro, representados por duplicatas e cheques, previamente analisados e selecionados pela consultora do fundo Dunas Soluções Financeiras. Desde a atribuição da classificação de risco preliminar foram feitas algumas mudanças na estrutura do fundo, a principal sendo a adição de uma segunda consultora especializada, a Brazil Plus, que atua de forma complementar aos processos de aprovação dos clientes e cobrança. Na opinião da agência, a inclusão desse novo participante na estrutura melhora, potencialmente, a eficiência dos processos de seleção e gestão dos créditos. As cotas sênior e as cotas mezanino têm uma rentabilidade alvo equivalente a 125% e 150% da Taxa DI respectivamente.

S&P classifica cotas sênior do Garson

A S& P atribuiu a classificação de risco final ‘brAA (sf)’ às 3ª e 4ª séries de cotas sênior do FIDC Garson LP. Essa atribuição levou em conta que desde a divulgação da classificação de risco preliminar a única mudança realizada na estrutura do fundo foi a alteração do custodiante, função anteriormente designada ao “Deutsche Bank S.A.”, que foi transferida para o “Banco Petra S.A.”. Com isso, a classificação de risco final não sofreu mudança em relação à classificação preliminar. A carteira de direitos creditórios do FIDC é composta por recebíveis performados originados por diferentes cedentes em diversos segmentos, previamente analisados e selecionados pela Garson Fomento Mercantil, consultor do fundo.  A 3ª série de cotas sênior tem uma rentabilidade alvo equivalente ao IPCA acrescido de um spread de 6,5% a.a., enquanto a 4ª série tem uma meta de rentabilidade equivalente à Taxa DI acrescida de um spread de 4% a.a. 

Previmil Financeiro será liquidado após rescisão de contrato de custódia

Veja abaixo esta e outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FIDC divulgadas entre 02/12 e 06/12 de 2013.


Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Negócios Cetip (FIDC) – 02-06/Dez/13

Na semana passada foram registrados 65 negócios com cotas de FIDC na Cetip que totalizaram R$ 130,4 milhões. A cota sênior 1 do FIDC Insumos Básicos da Indústria Petroquímica apresentou o maior montante negociado (R$ 71,8 milhões). Este fundo investe em recebíveis comerciais originados pela Petrobras, representados por notas fiscais, e tem como administrador a Intrag DTVM. A cota sênior 1 do FIDC Lecca registrou o maior número de negócios (40). Administrado pela Lecca DTVM, este fundo investe em recebíveis oriundos de operações comerciais, de financiamento de veículos e de operações de crédito tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica, todos eles previamente analisados e selecionados pela Epanor Lecca. Além das cotas dos fundos acima, negócios com cotas de outros sete FIDC foram registrados na Cetip. Não houve registro de qualquer negócio na BM&FBOVESPA.

Fundo em análise aumenta valor da oferta

A oferta pública de cotas do FIDC Driver Two Volkswagen, atualmente em análise na CVM, teve seu valor total alterado. Antes, caso o registro fosse concedido pela autarquia, o fundo emitiria R$ 875,0 milhões em cotas sênior e R$ 55,0 milhões em cotas mezanino. Agora, os valores foram alterados para R$ 900,0 milhões e R$ 40,0 milhões, respectivamente. Serão também emitidas cotas subordinadas, no valor total de R$ 75,0 milhões, a serem adquiridas pelo Banco Volkswagen (cedente). O fundo tem como administrador a BEM DTVM, funciona sob o regime de condomínio fechado e terá prazo de duração de cinco anos. Os ativos-alvo desse FIDC são recebíveis performados originados pelo Banco Volkswagen a partir de operações de financiamento de veículos realizadas entre o banco e os financiados (devedores), representados por CCB. A rentabilidade-alvo de ambas as classes serão atreladas à taxa DI, sendo que os juros remuneratórios serão definidos em processo de formação de preços. A remuneração das cotas sênior será definida entre 0,9% e 1,4% enquanto a remuneração das cotas mezanino será definida entre 1,7% e 2,2%. 

FIDC Multicedentes e Multissacados aumentam participação

Os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) cujo objetivo consiste em adquirir recebíveis de diversos cedentes e devedores que são previamente analisados e selecionados por um consultor de crédito, os chamados “FIDC Multicedentes e Multissacados” ou “FIDC de Factoring”, aumentaram significativamente seu espaço no mercado nos últimos anos. De janeiro de 2009 até outubro de 2013, a parcela do valor consolidado de Patrimônio Líquido (PL) referente aos fundos de Factoring aumentou de 3,4% para 12,1%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Negócios Cetip (FIDC) – Novembro/13

No último mês  foram registrados 309 negócios com cotas de FIDC na Cetip que totalizaram R$ 74,0 milhões. A cota sênior 1 do FIDC CESP IV apresentou o maior montante negociado (R$ 25,5 milhões). Administrado pela BEM DTVM, este fundo investe em recebíveis oriundos de contratos de comercialização de energia elétrica firmados pela Companha Energética de São Paulo (cedente) e as distribuidoras de energia (devedoras). A cota sênior 1 do FIDC Lecca registrou o maior número de negócios (110). Administrado pela Lecca DTVM, este fundo investe em recebíveis oriundos de operações comerciais, de financiamento de veículos e de operações de crédito tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica, todos eles previamente analisados e selecionados pela Epanor Lecca. Além das cotas do fundo acima, negócios com cotas de outros 34 FIDC foram registrados na Cetip. Não houve registro de qualquer negócio na BM&FBOVESPA.
Rankings

Mais Lidos