Negócios Cetip (FIDC) – 01 a 05/set/14

Na semana passada foram registrados 63 negócios com cotas de FIDC na Cetip que totalizaram R$ 37,14 milhões. A cota que apresentou o maior montante negociado (R$ 13,44 milhões) foi a cota sênior 3 do FIDC Insumos Básicos da Indústria Petroquímica. Administrado pela Intrag DTVM, este fundo investe em recebíveis comerciais originados pela Petrobras representados por notas fiscais. A cota sênior 1 do FIDC Lecca registrou o maior número de negócios (24). Administrado pela SOCOPA, este fundo investe em recebíveis oriundos de operações comerciais, de financiamento de veículos e de operações de crédito tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica, todos eles previamente analisados e selecionados pela consultora Epanor Lecca. Além das cotas dos fundos acima, negócios com cotas de outros 13 FIDC foram registrados na Cetip. Não houve registro de qualquer negócio na BM&FBOVESPA.

Cotistas do FIDC Aram NP aprovam mudança de administrador

Veja abaixo esta e outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FIDC divulgadas entre 25 e 29 de agosto de 2014

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Negócios Cetip (FIDC) – agosto/14

No último mês foram registrados 390 negócios com cotas de FIDC na Cetip que totalizaram R$ 148,63 milhões. A cota que apresentou o maior montante negociado (R$ 19,23 milhões) foi a cota sênior 3 do FIDC Insumos Básicos da Indústria Petroquímica. Administrado pela Intrag DTVM, este fundo investe em recebíveis comerciais originados pela Petrobras representados por notas fiscais. A cota sênior 1 do FIDC Lecca registrou, novamente, o maior número de negócios (122). Administrado pela SOCOPA, este fundo investe em recebíveis oriundos de operações comerciais, de financiamento de veículos e de operações de crédito tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica, todos eles previamente analisados e selecionados pela consultora Epanor Lecca. Além das cotas dos fundos acima, negócios com cotas de outros 40 FIDC foram registrados na Cetip. Não houve registro de qualquer negócio na BM&FBOVESPA.

Negócios Cetip (FIDC) – 25 a 29/ago/14

Na semana passada foram registrados 70 negócios com cotas de FIDC na Cetip que totalizaram R$ 36,4 milhões. A cota com maior montante negociado (R$ 11,15 milhões) foi a cota sênior 1 do FIDC CESP IV. Este fundo é administrado pela BEM DTVM e tem a carteira composta por recebíveis originados pela CESP – Companhia Energética de São Paulo por meio de contratos de comercialização de energia elétrica. Mais uma vez a cota sênior 1 do FIDC Lecca obteve o maior número de negócios (32). Este fundo é administrado pela SOCOPA e adquire direitos creditórios oriundos de operações de compra e venda de mercadorias e/ou prestação de serviços e/ou operações de credito e financiamento, todos eles previamente analisadas pela consultora Epanor Lecca. Além das cotas dos fundos acima, negócios com cotas de outros 13 FIDC foram registrados na Cetip. Não houve registro de qualquer negócio na BMF&BOVESPA.

No retrato da evolução, o destaque alcançado pelos FIDC de Factoring

Os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) do tipo “multicedente e multissacado”, também denominados por “FIDC de factoring”, ou seja, fundos que adquirem recebíveis originados por diversos cedentes e de diversos devedores, previamente analisados por uma consultora de crédito, vêm aumentando sua participação na indústria e apresentando contínuo crescimento, mesmo em face de um desempenho recente estável do universo de FIDC como um todo. Em termos de Patrimônio Líquido (PL), nos últimos doze meses, até o final de julho de 2014, o crescimento deste segmento de fundos alcançou 13,4%, tendo aquele indicador subido de R$ 6,1 bilhões para R$ 6,9 bilhões. No mesmo período, o PL de toda a indústria de FIDC regrediu 0,24%, se reduzindo de R$ 50,3 bilhões para R$ 50,2 bilhões. Consequentemente, a participação no PL total da indústria referente aos FIDC de factoring atingiu 13,8% no final de julho de 2014, tendo esta sido equivalente a 12,1% um ano antes.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

A dispensa pela CVM de requisitos da ICVM 531 para fundos NP

Computado o voto da diretora Luciana Dias e com o pedido de vista de processo solicitado pela diretora Ana Novaes, a sessão do colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que tratava da dispensa do cumprimento de requisitos previstos na recente Instrução CVM nº 531 (ICVM 531) encerrou-se, em 27 maio último, com apuração parcial não favorável ao pleito. Retomada a sessão, o voto da diretora Ana Novaes, acompanhado pela maioria do colegiado, no entanto, inverteu a contagem, resultando em parecer final favorável ao deferimento do pedido de dispensa. Com efeito, Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios Não Padronizados (FIDC NP) que investem em créditos inadimplidos ficam autorizados, desde que atendidas algumas exigências, a contratar o cedente da operação para verificar o lastro dos direitos creditórios e para que faça a guarda de sua documentação comprobatória. Entretanto, a cessão de direitos creditórios ao FIDC NP pelos seus prestadores de serviços, como o custodiante, que também fazia parte do pleito, permanece vedada.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotas sênior do FIDC Capital Ativo recebem classificação

A Liberum atribuiu a classificação de risco BBB+(fe) para as cotas sênior do FIDC Capital Ativo. O FIDC aplica seus recursos principalmente em recebíveis comerciais, todos originados e selecionados pela empresa Shirivasta Consultoria, consultora do fundo. Tratam-se de créditos de curto prazo, geralmente de 30 a 120 dias, decorrentes da venda de um bem ou serviço realizado por pessoas jurídicas. No dia 16 de junho de 2014 foi realizada uma assembleia de cotistas do fundo onde algumas mudanças foram aprovadas, sendo elas: (a) a transformação do fundo em condomínio aberto; (b) a contratação da Fram Capital Gestão de Ativos como gestora do fundo, bem como seus poderes e sua remuneração; (c) a alteração da taxa de administração; (d) a alteração nas condições de resgate; (e) a alteração da razão de garantia; (f) as condições de resgate para regular o condomínio aberto; e, por último, (g) a aprovação da emissão de até 200 cotas de classe sênior.

Negócios Cetip (FIDC) – 18 a 22/ago/14

Na semana passada foram registrados 56 negócios com cotas de FIDC na Cetip que totalizaram R$ 50,39 milhões. A cota com maior montante negociado (R$ 16,97 milhões) foi a cota sênior 3 do FIDC Insumos Básicos da Indústria Petroquímica. Administrado pela Intrag DTVM, este fundo investe em recebíveis comerciais originados pela Petrobras representados por notas fiscais. A cota sênior 1 do FIDC Lecca, novamente, obteve o maior número de negócios (12). Este fundo é administrado pela SOCOPA e adquire direitos creditórios oriundos de operações de compra e venda de mercadorias e/ou prestação de serviços e/ou operações de crédito e financiamento, todos eles previamente analisados pela consultora Epanor Lecca.  Além das cotas dos fundos acima, negócios com cotas de outros 15 FIDC foram registrados na Cetip. Não houve registro de qualquer negócio na BM&FBOVESPA.

Cotistas do Multisetorial Lego LP aprovam emissão de nova série de cotas sênior

Veja abaixo esta e outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FIDC divulgadas entre 18 e 22 de agosto de 2014

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Eco Multi e BVA Master III com mais de 75% da carteira em atraso

Ao final de julho de 2014 o FIDC Eco Multi Commodities Financeiros Agropecuários se manteve como o FIDC com maior índice de Atraso Normalizado (Atrason1). Este fundo, que investe em créditos oriundos do agronegócio, chegou a marca de 81,7% dos direitos creditórios em atraso, sendo o único fundo com mais de 80,0% de direitos creditórios em atraso no mês. Logo em seguida figura o FIDC Multisetorial Master III, antigo BVA Master III, um fundo que investia em direitos creditórios oriundos de empréstimos concedidos pelo Banco BVA a empresas de pequeno e médio porte. Ambos os fundos comungam do fato de não mais contar com qualquer subordinação como reforço de crédito para as suas cotas sênior, além de encontrarem-se em processo de liquidação, após longo período sob estresse.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings

Mais Recentes