Recentemente observou-se no mercado de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) uma discordância, entre a Superintendência de Relação com Investidores Institucionais (SIN) da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Rio Bravo Investimentos, sobre o enquadramento tributário referente aos FII Centro Têxtil Internacional (CTXT11) e Grand Plaza Shopping (ABCP11). Na ocasião a autarquia solicitou que fossem refeitas as demonstrações financeiras destes fundos para os anos de 2017 e 2018. Após este episódio, a Rio Bravo, administradora dos fundos, entrou com recurso no colegiado da autarquia para que não fosse necessário atender tal solicitação.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
Mais Lidos