A Fitch elevou a classificação de risco de Longo Prazo da 79ª série da 1ª emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários da Brazilian Securities de ‘A-sf(bra)’ para ‘A+sf(bra)’. Esta série é lastreada por CCV entre a BRPR V (controlada pela BR Properties) e o FII Premier Realty, que cedeu seus direitos à securitizadora. Os investidores contam com cessão fiduciária dos aluguéis dos imóveis adquiridos pela BRPR V e penhor de 170.300 cotas do FII Premier. Durante os primeiros quatro anos de vigência da operação a BR Properties prestou fiança como garantia dos pagamentos dos CCV, fiança esta que teve prazo terminado em janeiro de 2011. A agência elenca como principais razões para a elevação os seguintes fatores: baixo índice de loan-to-value (LTV) verificado na transação, atualmente de 24,3%; robusto índice de cobertura de serviço de dívida (DSCR), cuja média foi de 1,96 no período de 12 meses encerrado em maio de 2014; e suporte da BR Properties, controladora da empresa que está adquirindo os imóveis relacionados a esta emissão. A classificação reflete a esperada capacidade de pagamento final e integral do principal, no valor de R$ 101,8 milhões, corrigido monetariamente pela taxa referencial (TR) e acrescido de juros de 9,95% ao ano, até o vencimento final em 20 de dezembro de 2017.
Rankings
Mais Lidos