DY realizado médio dos FII fica em 0,66% em julho

O cômputo individual do Dividend Yield (DY) realizado¹ mensal de cada um dos 86 Fundos de Investimento Imobiliário (FII) cujas cotas são negociadas na B3 atingiu média de 0,66% em julho de 2017. No ano, o conjunto dos FII acumula DY realizado médio de 4,86%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Dois FII decidem não distribuir rendimentos relativos ao primeiro semestre

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 7 e 11 de agosto de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FII acumulam rentabilidade de 13,1% em 2017; FII de títulos de renda fixa ficam pra trás

No acumulado dos sete primeiros meses deste ano, a rentabilidade efetiva¹ média entre os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) que compõem o ranking Uqbar deste indicador alcançou 13,1%. A rentabilidade efetiva média, calculada como a Taxa Interna de Retorno (TIR) média, considera os fluxos de distribuição e amortização e as variações de preço de cota destes fundos no mercado secundário. Tal rentabilidade efetiva média auferida em 2017 até o final de julho, em função de um nível relativo de rendimentos inferior, perde para o desempenho do mesmo indicador, para o mesmo grupo de fundos, referente ao mesmo período em 2016. Em termos de segmento, a rentabilidade média em 2017 foi impactada para baixo pelo desempenho observado do grupo de FII que investem em títulos de renda fixa, o qual registrou rentabilidade média de 3,3% no período.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Um dos últimos FII a contar com RMG, FIGS11 se valoriza 12% em julho

A cota do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) General Shopping Ativo e Renda (FIGS11) foi aquela que, em julho, apresentou a maior variação¹ positiva de preço ante ao mês anterior, dentre aquelas negociadas no mercado secundário na B3. O fundo investe em dois shoppings centers, ambos localizados em Guarulhos-SP. Este é um dos últimos fundos a usufruir do mecanismo de Renda Mínima Garantida (RMG). No caso do FIGS11, a RMG se estenderá até abril de 2019. As cotas desse fundo têm encurtado o desconto com o qual são negociadas no mercado secundário em relação ao seu valor patrimonial, a despeito do desempenho do shopping ainda não condizer com o nível da RMG. Entre junho e julho as cotas deste fundo se valorizaram em preço em 12,2%, bem distante do segundo colocado, o FII TRX Realty Logística Renda I (TRXL11), cujas cotas subiram 7,5% no mesmo período.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do FII Success aprovam mudanças de gestor e administrador

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 30 de julho e 4 de agosto de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Número de negócios com cotas de FII em 2017 já supera 1 milhão

Nem bem tomou-se distância da marca da metade do ano de 2017, o mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociadas na B3 já dá mostras convincentes de que deve atingir nível recorde de liquidez no consolidado anual. Ao se agregar o desempenho de julho, 2017 já soma número de negócios superior a 1,0 milhão, enquanto o montante negociado ultrapassa os R$ 3,50 bilhões. Para efeito comparativo, durante todo o ano de 2016 os números de liquidez do mercado secundário atingiram 1.309.976 em negócios e R$ 5,61 bilhões em montante negociado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do FII Torre Almirante aprovam distribuição inferior a 95%

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 24 e 28 de julho de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Emissões de FII de Imóveis em 2017 já superam marca de todo o ano de 2016

O cômputo do montante consolidado emitido em cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) que investem em imóveis para o primeiro semestre de 2017, embora se trate de um número ainda parcial, já supera a cifra contabilizada para todo o ano de 2016. A quantia abrange apenas os fundos com cotas listadas para negociação no mercado da B3, e não chega a superar o montante emitido por fundos que investem em títulos de renda fixa, que, tal como em 2016, permanecem, em relação ao montante total emitido, como a principal classe de fundos por ativo a emitir cotas.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Capitalização do KNCR11 supera R$ 3 bi; fundos são negociados com ágio em junho de 2017

Em termos consolidados, a Capitalização de Mercado¹ (CM) do conjunto de 87 Fundos de Investimento Imobiliário (FII) cujas cotas foram negociadas em junho de 2017 no mercado secundário na B3² registrou seu ápice no referido mês. A cifra de R$ 28,83 bilhões é a maior já registrada para o mesmo conjunto de fundos, e se beneficiou de uma ligeira tendência subjacente de ascensão da CM consolidada durante 2017, combinada com o desempenho individual de alguns fundos. Especificamente, depois de realizar três novas emissões de cotas, duas em 2016 e uma em 2017, o FII Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) se tornou o maior fundo sob a ótica da CM, que no mês de junho de 2017, para este fundo, atingiu R$ 3,01 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do FII Cedro Properties alteram gestor e administrador

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 17 e 21 de julho de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Páginas de Participantes

Mais Lidos