Jornal

Com os FIAGRO-Direitos Creditórios, como ficam agora os FIDCs do Agro?

Com a recém editada Resolução CVM 39, da Comissão de Valores Mobiliários, os Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (FIAGROs) passaram a se tornar, ainda que provisoriamente, segmentos dos mercados de FIDCs, de Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) e dos Fundos de Investimentos em Participações (FIPs). Porém, especialmente no caso do mercado de FIDCs, já existiam 29 fundos operacionais que poderiam se enquadrar nesse novo segmento.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

CVM dá primeiro passo para regular Fiagro

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) editou ontem, 13 de julho, a Resolução CVM  39. Reforçando seu caráter provisório e experimental, o documento normatiza o registro dos Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (Fiagro), que foram criados pela Lei 14.130/21, utilizando o mesmo arcabouço jurídico criado pela Lei 8.668/93, que instituiu os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs). 

S&P eleva classificação de risco de CRA da EcoAgro para ‘AAA’

A agência de classificação de risco S&P elevou a nota da série única da 82ª emissão de CRAs da EcoAgro, recentemente, de ‘AA+’ para ‘AAA., . O CRA tem como lastro debêntures emitidas pela Colombo Agroindústria (Colombo) e foi emitida em março deste ano no valor de R$ 358,4 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Depois de Gusttavo Lima, gestora lança FIDC de futebol

Há pouco tempo, uma nova operação do mercado de FIDCs chamou a atenção pela natureza dos ativos selecionados para a carteira do fundo: direitos creditórios relacionados à agenda de shows do cantor Gusttavo Lima. Agora, um novo fundo gerido pelos mesmos agentes envolvidos em tal operação voltou a chamar a atenção.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Base é a mais nova securitizadora do mercado de CRIs

Apesar da indústria de CRIs contar com uma lista extensa de securitizadoras que já emitiram pelo menos algum título, já fazia um tempo considerável que não ocorria a entrada de um novo participante neste grupo. Isso mudou, recentemente, com a primeira emissão da mais nova securitizadora do mercado de CRIs, a Base Securitizadora (Base).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Número de negócios no mercado secundário de cotas de FIIs renova recorde por mais um mês

O mercado secundário de cotas de FIIs negociadas na B3 fez história recentemente com o número de transações mensais ultrapassando, pela primeira vez, a marca de 6 milhões em maio. Analisando os dados referentes ao mês de junho, observa-se que a simbólica barreira foi ultrapassada novamente. Mais do que isso, foi instituído um novo recorde para o indicador mensal de número de negócios, que foi de 6.524.834 unidades.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Fundo Imobiliário RBR Properties adquire imóvel por mais de R$ 400 milhões

A BRL Trust divulgou, no começo da semana, fato relevante com atualizações a respeito da aquisição de um novo ativo para a carteira do FII RBR Properties (RBRP11), fundo para o qual presta o serviço de administração fiduciária. O total pago na transação é da ordem de R$ 420,0 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Quase R$ 600 mi serão emitidos em cotas de FIDC de crédito consignado

Uma das principais características do mercado de FIDCs é a vasta gama de tipos de direitos creditórios que são adquiridos pelos fundos. Nos últimos tempos, um segmento que tem apresentado crescimento é o de FIDCs de Crédito Pessoal, composto por muitos fundos com carteiras de crédito consignado. Um exemplo de fundo deste segmento é o FIDC RB Capital Alpha Strategy I, cujo processo de emissão de cotas pode alcançar um valor global próximo de R$ 600,0 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Precedente perigoso pode ter sido aberto no mercado de CRIs

O mercado foi surpreendido, recentemente, por um Fato Relevante divulgado pela RB SEC, que trazia a informação de que a BR Distribuidora havia solicitado a redução do valor do contrato de locação atípico que dá lastro a quatro séries de CRIs de emissão da securitizadora, por meio de uma alteração na remuneração dos títulos. Mas não apenas os CRIs da RB SEC podem ser impactados. A revista Veja veiculou uma matéria a respeito da situação, abordando também um outro CRI lastreado no mesmo contrato de locação atípico, sem citar de qual securitizadora seria este papel.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRAs que somam R$ 1 bi são avaliados em ‘AA+’

A agência de classificação de risco Fitch atribuiu, em caráter preliminar, a nota ‘AA+’ às 1ª e 2ª séries da 16ª emissão de CRAs da RB SEC. A emissão dos papéis pode alcançar o expressivo valor global de R$ 1,00 bilhão.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
fii
fidc
cri
cra
Mais Recentes
fii
cri