Jornal

CVM define data para implementar Informe Mensal de CRI

A CVM divulgou, há pouco mais de um mês, o Ofício Circular CVM/SIN 8/19, que orientava as companhias securitizadoras a respeito do envio das informações periódicas e eventuais referentes às emissões de CRA. O título imobiliário, por sua vez, havia sido relegado para um segundo momento, que tomou forma hoje, 09 de setembro, com a divulgação do Ofício Circular CVM/SIN 10/19.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Novo FIDC de cartão de crédito prepara emissão superior a R$ 400 mi

Quando se discute a interação existente entre o mercado de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) e o universo dos arranjos de pagamentos, é natural que sejam recordados aqueles fundos ligados a empresas como Cielo e Stone, que atraíram bastante atenção no momento de sua estruturação. No entanto, é importante lembrar de outras empresas do mercado de pagamentos que também se relacionam com a indústria do principal veículo de securitização do Brasil. Uma dessas empresas é a Acqio.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Perto da estabilidade, preço dos FII varia 0,2% em agosto

O mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII), negociadas no âmbito da B3, encerrou agosto de 2019 com variação média¹ de preço perto da estabilidade, assinalando 0,2% no mês. A média, no entanto, foi minorada pelo desempenho particular de alguns FII, ente os quais estão aqueles que foram objeto de ofício emitido pela CVM.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Investidores suspendem vencimento antecipado de CRI da Habitasec

Veja abaixo o resumo de decisões tomadas no âmbito de assembleias de CRI divulgadas na CVM entre 26 e 30 de agosto de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Nova oferta de cotas do XPLG11 recebe registro

Na última terça-feira, dia 03 de setembro de 2019, a terceira oferta pública de distribuição de cotas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) XP Log (XPLG11) recebeu registro na CVM. Com esta nova oferta, que perfaz o montante inicial de aproximadamente R$ 690,0 milhões, o Patrimônio Líquido (PL) deste fundo pode chegar a R$ 1,00 bilhão. Esta é a sexta oferta pública de FII de logística no ano, sendo que no segmento de FII de imóvel este segmento é o que concentra o maior número de registros no ano. Ao todo já foram registradas 35 ofertas de FII em 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Negócios se aproximam dos R$ 3 bi em agosto

Em mais uma mostra da pujança da liquidez do mercado secundário de cotas de FII, o montante negociado em agosto de 2019 por muito pouco não superou os R$ 3,00 bilhões. Entretanto, a cifra foi suficiente para que um novo recorde mensal fosse batido – pela sexta vez consecutiva durante 2019. O número de negócios mensais, também relevante, se manteve por mais um mês acima dos 1,2 milhão, consagrando um novo recorde.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rio Bravo é bem-sucedida com recurso apresentado junto à CVM

Recentemente observou-se no mercado de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) uma discordância, entre a Superintendência de Relação com Investidores Institucionais (SIN) da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Rio Bravo Investimentos, sobre o enquadramento tributário referente aos FII Centro Têxtil Internacional (CTXT11) e Grand Plaza Shopping (ABCP11). Na ocasião a autarquia solicitou que fossem refeitas as demonstrações financeiras destes fundos para os anos de 2017 e 2018. Após este episódio, a Rio Bravo, administradora dos fundos, entrou com recurso no colegiado da autarquia para que não fosse necessário atender tal solicitação.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Investidores do FII Hectare CE aprovam desdobramento de cotas

Veja abaixo o resumo das atas publicadas na CVM entre 26 e 30 de agosto de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

CRI pulverizado da Fortesec tem classificação BB pela Austin

Ontem, dia 29 de agosto de 2019, a agência de classificação de risco Austin comunicou que atribuiu na última segunda-feira a nota ‘BB’ às 272ª e 273ª séries da 1ª emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) da securitizadora Fortesec. O lastro dos CRI corresponde a CCI representativas de contratos de compra e venda de loteamentos residenciais.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRA da RB Capital somando R$ 750 mi estão no radar

Como já é de conhecimento do leitor do TLON, o mercado primário de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) tem sido composto principalmente por emissões com risco de crédito concentrado, em muitos casos com lastro em debêntures emitidas por grandes empresas do setor do agronegócio. Duas novas operações da RB Capital Companhia de Securitização (RB Capital) servem para exemplificar tal dinâmica.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Rankings
fii
fidc
cri
cra
Mais Lidos