Jornal

Rentabilidade de FII atravessa picos e vales em 2020

A rentabilidade efetiva dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociados no âmbito da B3 atingiu valor negativo no acumulado entre dezembro de 2019 e maio de 2020. Dentre as subcategorias dos FII de Imóveis, se destaca, negativamente, a de FII que investem em Shopping Centers, que reúne o segundo maior número de fundos do mercado. Por outro lado, a categoria de fundos que investem em CRI registrou a menor rentabilidade negativa.  

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FIDC prorroga pagamentos de devedores para conter inadimplência

Uma das características mais marcantes do mercado de FIDC é que ele é composto por fundos que apresentam características bastante diversas entre si, principalmente em relação ao tipo de direito creditório que é adquirido para sua carteira. No entanto, alguns fundos, por estarem há mais tempo no mercado ou operarem de forma mais ativa, acabam sendo percebidos como tradicionais dessa indústria. Um desses fundos é o FIDC Crédito Universitário, cuja nova emissão de cotas foi avaliada pela agência de classificação de risco S&P.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Com operação da Minerva, mercado de CRA se aproxima de R$ 4 bilhões no ano

No último dia 8 de junho ocorreu a publicação do anúncio de encerramento da oferta pública da segunda maior emissão de CRA do ano, composta pela 1ª e 2ª série da 14ª emissão da ISEC. A operação tem como devedora a empresa Minerva, grande player da América do Sul no setor de produção e comercialização de carne in natura e seus derivados. Com este CRA o mercado alcançou o montante de R$ 3,62 bilhões em emissões consolidadas no ano de 2020. Novamente, conforme já ocorreu em outros anos, no que diz respeito à estrutura das operações de CRA, prevalecem, por larga margem, as operações com risco de crédito concentrado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Maio arremata recorde de operações de CRI no período de cinco primeiros meses do ano

No acumulado entre janeiro e maio de 2020, o mercado primário de CRI parece não ter sido gravemente impactado pela recente crise sanitária e econômica. Tanto o montante emitido como o número de operações se situam em patamares comparáveis aos do mesmo período de anos anteriores. Isso se deve, em parte, ao bom desempenho registrado nos dois primeiros meses do ano.  

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Mais dois shopping centers do VISC11 voltam a operar

Na última semana foi relatado aqui no TLON o conteúdo de um comunicado ao mercado com informações sobre a reabertura de um dos shoppings do portfólio do FII Vinci Shopping Centers (VISC11). Nesta segunda-feira, a ação se repetiu, com a administradora e a gestora do fundo, BRL Trust e Vinci, respectivamente, divulgando um novo comunicado em relação a outros dois shoppings da carteira do fundo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRA da Fortesec lastreado em CPR-F recebe classificação de risco

Ontem, a agência de classificação de risco Austin comunicou que no último dia 28 de maio optou por atribuir a classificação 'BB' e 'B+' à 1ª e à 2ª séries da 3ª emissão de CRA de emissão da Fortesec, respectivamente. A 1ª série, de classe sênior, e a 2ª série, de classe subordinada, juntas, perfazem o montante emitido de R$ 20,0 milhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Aprovada renegociação de aluguéis que lastreiam CRI da True

Nesta semana, através da divulgação por parte da True de uma ata de assembleia geral de investidores, se fez pública mais uma operação de CRI que passou por alterações em seus termos originais. Essa tem sido uma situação bem comum no mercado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Quo vadis, BNDES?

Dois meses se passaram desde que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) propôs a ação emergencial de suporte financeiro às companhias aéreas. Desde então, o projeto proposto pelo banco de desenvolvimento, que está baseado na emissão de debentures conversíveis, encontra-se, de acordo com notícias vinculadas na mídia,  em negociação com as principais empresas do setor e poderá contar com a participação de um "sindicato" de bancos e envolver a emissão de warrants.  Entretanto, a conjuntura mudou sensivelmente neste período, elevando o risco associado a esse financiamento.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CSHG Renda Urbana é um dos FII mais negociados em maio

O mês de maio de 2020 marcou uma nova redução no montante e no número de negócios com cotas de FII na B3. Embora registre um crescimento de mais de 50,0% em relação ao mesmo mês de 2019, na evolução mensal de 2020 maio alcançou o patamar mais baixo. Nesse cenário, os FII CSH Renda Urbana (HGRU11) e Maxi Renda (MXRF11) foram os mais negociados no mês, sob a perspectiva do montante negociado e do número de negócios, respectivamente. 

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Shopping do portfólio do VISC11 reabre

A situação problemática pela qual passam os shopping centers ao redor do país e como isso afeta as operações de finanças estruturadas tem sido tema recente no TLON. Isso decorre do fato de que muitas operações, seja no mercado de CRI, FII, e até mesmo de FIDC, são estruturadas com base nos recebíveis originados no dia a dia destes empreendimentos. Hoje, porém, veio à tona um caso no qual os cotistas de um FII de shopping obtiveram boas notícias, do ponto de vista, exclusivamente, dos investimentos realizados pelo fundo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
fii
fidc
cri
cra
Mais Recentes
fii