Jornal

VISC11 e HGBS11 contam agora com todos os ativos da carteira reabertos

Há pouco tempo, no final do mês de julho, o TLON relatou que o FII Vinci Shopping Centers (VISC11) contava com quase todos os shoppings de sua carteira reabertos após um consistente movimento de volta às atividades, ainda que de forma parcial, desses empreendimentos por todo o Brasil. Naquele momento, apenas um shopping investido pelo fundo não havia feito esse movimento. Agora, este último obstáculo foi superado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Duratex assume papel de garantidora em projeto de fábrica e CRA é rebaixado

Na última segunda-feira, dia 03 de agosto, a S&P divulgou um comunicado no qual informava sobre a recente decisão de rebaixar a classificação de risco da 5ª série da 2ª emissão de CRA da Ourinvest, de 'AAA' para 'AA+'. A ação pautou-se em na nova opinião de crédito sobre a devedora dos ativos que lastreiam os CRA.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Compra de dois imóveis pelo HGLG11 envolverá mais de R$ 300 mi

O CSHG divulgou ao final do dia de ontem um fato relevante no qual traz informações sobre a atuação no mercado imobiliário de um dos FII em que exerce a função de administrador. Trata-se do FII CSHG Logística (HGLG11), que assinou um contrato de compra e venda de ações visando adquirir dois imóveis por meio da compra de duas SPE.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Apesar de renovação de aluguel, receita do BTLG11 é impactada negativamente

Ontem, 03 de agosto, o BTG Pactual divulgou fato relevante com atualizações em relação à carteira do FII BTG Pactual Logística (BTLG11), no qual exerce a função de administrador e de gestor. Mais especificamente, o conteúdo do documento trouxe ao mercado a informação de que o fundo renovou contrato de locação firmado com a empresa Magna do Brasil Produtos e Serviços Automotivos em relação ao imóvel localizado no Distrito Industrial de Vinhedo, no Estado de São Paulo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

FIDC compra carteira de crédito do Banco do Brasil

Recentemente um FIDC, constituído sob a forma de fundo Não-Padronizado (FIDC NP), comprou uma carteira de créditos inadimplidos com valor de face de aproximadamente R$ 3,00 bilhões. Embora esta não seja a primeira operação do tipo, a presença de um banco estatal na ponta devedora dos créditos pode marcar o ponto de inflexão desse segmento de fundos. 

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

S&P rebaixa CRI da True

Na última quarta-feira, dia 29 de julho, a S&P optou por rebaixar a classificação de risco da 235ª série da 1ª emissão de CRI da True, de 'A-' para 'BBB'. Apesar de ter se tornado algo comum para outros títulos do mercado de finanças estruturadas, desta vez a razão para o rebaixamento não tem uma relação tão direta, nem imediata, com a pandemia de COVID-19.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Lei 14.031 promete mais segurança jurídica para o setor de arranjos de pagamentos

Foi publicada no Diário Oficial da União da última quarta-feira a lei que altera o marco regulatório dos arranjos de pagamento, entre outras disposições. A Lei 14.031 é derivada da Medida Provisória 930 e tem como objetivo aumentar a segurança jurídica dos fluxos de pagamentos relacionados aos arranjos de pagamentos, estrutura por meio da qual os cartões de crédito operam, por exemplo.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Webinar da Uqbar discute a importância do FIDC como fonte de crédito às PME

Desde o início da adoção das medidas de isolamento social foi possível observar no debate econômico uma grande preocupação em relação a possíveis quebras de pequenas e médias empresas. Tais temores se concretizaram, como mostra o IBGE em uma pesquisa recente que diz que na primeira quinzena de junho mais de 700 mil empresas já haviam sido fechadas, das quais 99,8% eram de pequeno porte. Naturalmente, esse cenário pode ser explicado, em boa parte, pela intensificação de um dos principais obstáculos enfrentados pelas pequenas e médias empresas: o acesso ao crédito através do sistema bancário.

Mais R$ 5 bi são emitidos em cotas do FIDC Cielo

Um dos segmentos da economia que tem ficado em evidência em tempos recentes é aquele referente às empresas de meios de pagamento, que tem apresentado uma constante evolução e modernização ao longo do tempo. O mercado de capitais, mais especificamente o mercado de FIDC, tem participado desse processo, sendo possível observar vários fundos que adquirem direitos creditórios originados em alguma das etapas envolvendo os diversos agentes atuantes em um arranjo de pagamentos. Um destes fundos é o FIDC Cielo, que nos últimos dias realizou uma emissão de cotas bilionária.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

BRCR11 concretiza aquisição de mais de R$ 800 mi

Não há dúvidas de que o mercado de FII é bastante amplo, sendo composto por uma quantidade significativa de fundos, que investem nos mais variados tipos de ativos. No entanto, alguns fundos acabam obtendo um destaque neste mercado, seja por sua política de investimento, por seu tamanho, ou por uma série de outros fatores. Um desses fundos é o FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), que acaba de concretizar uma nova aquisição para seu portfólio.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
fii
fidc
cri
cra
Mais Recentes
cri