Jornal

Cotistas autorizam emissões que devem superar R$ 1 bi

Veja abaixo o resumo das atas publicadas na CVM entre 24 e 28 de junho de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Oferta do HSML11 recebe registro

Na última terça-feira, dia 25 de junho de 2019, a primeira oferta pública de distribuição de cotas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) HSI Malls (HSML11) recebeu registro na CVM. A oferta perfaz o montante inicial de aproximadamente R$ 675,0 milhões e será coordenada pelo Itaú BBA. Com este novo fundo o segmento de FII de Shopping Centers ultrapassará a marca de vinte fundos negociados na B3, com a capitalização de mercado deste grupo podendo superar os R$ 10,00 bilhões.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Investidor de CRI aprova dação em pagamento de cotas da EN Loteamentos

Veja abaixo o resumo de decisões tomadas no âmbito de assembleias de CRI divulgadas na CVM entre 17 e 21 de junho de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FIDC mantêm expansão em maio e renovam recorde

A indústria de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) alcançou no último mês de maio um patrimônio líquido (PL) consolidado de R$ 121,75 bilhões. Tal cifra foi alcançada através de um total de 806 fundos em operação. Assim, estes dois indicadores superaram os patamares observados no último mês de abril, e, com isso, representam novos recordes dimensionais históricos para este mercado.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

FII da Loft tem emissão de até R$ 150,0 milhões aprovada

Veja abaixo o resumo das atas publicadas na CVM entre 17 e 21 de junho de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Investidores alteram fluxo de pagamentos de CRI

Veja abaixo o resumo de decisões tomadas no âmbito de assembleias de CRI divulgadas na CVM entre 10 e 14 de junho de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Recuperação judicial da Odebrecht ocasiona vencimento antecipado de CRI

O pedido de recuperação judicial da Odebrecht ajuizado na última segunda-feira, dia 17 de junho de 2019, representa evento de impacto, apesar de já esperado pelo mercado, dada a dimensão do passivo da empresa em forte crise financeira, gerada pela recente recessão econômica do Brasil e pelos desdobramentos políticos envolvendo seu nome nos últimos anos. Este é o maior pedido de recuperação judicial da história do país, envolvendo um passivo sujeito à recuperação superior a R$ 80,0 bilhões. No pedido também estão incluídas as empresas controladas pela Odebrecht, o que acabou proporcionando consequências para uma emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) da RB Capital Companhia de Securitização (RB Capital).

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

BTG Pactual assume gestão do TRXL11

Veja abaixo o resumo das atas publicadas na CVM entre 10 e 14 de junho de 2019.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotas de FIDC de infraestrutura sofrem impacto negativo

Como já abordado no TLON, os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) que atuam financiando projetos de infraestrutura estão se proliferando. Um dos precursores é o FIDC BB Votorantim Highland Infraestrutura. O fundo, que em abril marcou um patrimônio líquido de R$ 374,3 milhões, foi o primeiro a adquirir direitos creditórios provenientes de projetos que atendam aos requisitos da Lei 12.431, que concede benefícios tributários aos investidores pessoas físicas de determinados projetos de infraestrutura considerados estratégicos pelo poder executivo federal. Ontem, dia 13 de junho de 2019, a Votorantim, gestora do fundo, comunicou via fato relevante que cotas mezanino do fundo seriam impactadas negativamente.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

CRA da Vert com risco Klabin pode impulsionar mercado primário

A Vert prepara uma emissão de Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) que pode chegar a R$ 1,00 bilhão. A devedora da operação é a Klabin, empresa que atua no âmbito da silvicultura e da agricultura. A classificação de risco da operação foi divulgada pela agência de classificação de risco Fitch em comunicado divulgado na última terça-feira, dia 11 de junho de 2019. Caso a cifra bilionária se concretize, um significativo impulso será dado no volume de mercado primário destes títulos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou cadastre-se.

Rankings
fii
fidc
cri
cra
Mais Lidos