FII TAG GR IV aprova aquisição de R$ 15,0 milhões de CRI da Ápice

Veja abaixo esta e outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas entre 13 a 17 de julho de 2015. 

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 17/Jul/15 - Rentabilidade

No pregão de 17 de julho 76 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 35 apresentaram valorização de preço, 27 apresentaram desvalorização, 5 não tiveram alteração e 9 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Hotel Maxinvest HTMX11B 4,03 123,85 78.024 36
Anhanguera Educacional FAED11B 2,62 149,10 5.218 5
Rio Bravo Renda Corporativa FFCI11 1,27 1,60 32.740 27

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Projeto Água Branca FPAB11 -2,25 325,98 47.920 9
Grand Plaza Shopping ABCP11 -4,97 10,89 1.122 7
TB Office TBOF11 -5,15 54,65 670.944 191

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 17/Jul/15 - Liquidez

No pregão de 17 de julho 76 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 4.886 negócios que totalizaram R$ 17,8 milhões. A cota com maior montante negociado foi a do FII BB Progressivo II (BBPO11), com R$ 2,1 milhões. Já a cota com maior número de negócios foi a do FII Rio Negro (RNGO11), com 1.254 negócios.

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 16/Jul/15 - Rentabilidade

No pregão de 16 de julho 76 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 36 apresentaram valorização de preço, 37 apresentaram desvalorização, uma não teve alteração e 2 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Polo Recebíveis Imobiliários I PLRI11 10,16 115,94 2.087 2
JHSF Rio Bravo Fazenda Boa Vista Capital Protegido RBBV11 2,82 77,90 6.855 6
Grand Plaza Shopping ABCP11 2,23 11,46 264 2

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Industrial do Brasil FIIB11 -1,56 226,73 192.718 28
Castello Branco Office Park CBOP11 -2,42 663,56 2.654 2
RB Capital Prime Realty II Sênior RBPD11 -7,35 0,63 1.417 8

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 16/Jul/15 - Liquidez

No pregão de 16 de julho 76 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 5.471 negócios que totalizaram R$ 17,0 milhões. A cota com maior montante negociado foi a do FII BB Progressivo II (BBPO11), com R$ 2,8 milhões. Já a cota com maior número de negócios foi a do FII Rio Negro (RNGO11), com 1.246 negócios.

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 15/Jul/15 - Rentabilidade

No pregão de 15 de julho 81 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 45 apresentaram valorização de preço, 22 apresentaram desvalorização, 5 não tiveram alteração e 9 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
RB Capital Prime Realty II Sênior RBPD11 7,94 0,68 749 7
Domo DOMC11 2,54 645,99 1.938 3
Projeto Água Branca FPAB11 2,49 338,69 11.516 9

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Cyrela Thera Corporate THRA11B -1,24 54,30 187.331 56
RB Capital Desenvolvimento Residencial II RBDS11 -5,06 807,01 217.087 19
Gávea GVFF11 -5,77 750,97 85.610 13

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 15/Jul/15 - Liquidez

No pregão de 15 de julho 81 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 9.942 negócios que totalizaram R$ 23,0 milhões. A cota com maior montante negociado foi a do FII BB Progressivo II (BBPO11), com R$ 3,3 milhões. Já a cota com maior número de negócios foi a do FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), com 1.920 negócios.

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 14/Jul/15 - Rentabilidade

No pregão de 14 de julho 81 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA, das quais 29 apresentaram valorização de preço, 44 apresentaram desvalorização, 4 não tiveram alteração e 4 não haviam sido negociadas no pregão anterior. Segue as três melhores e as três piores variações de preço no dia, acompanhadas dos respectivos preços médios, volumes negociados e números de negócios.

Melhores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Banrisul Novas Fronteiras BNFS11 2,14 89,90 5.394 3
Grand Plaza Shopping ABCP11 1,29 11,03 6.725 3
Projeto Água Branca FPAB11 1,23 330,46 8.592 3

Piores Variações

FII Ticker Variação (%) Preço (R$) Montante (R$) Nº Negócios
Castello Branco Office Park CBOP11 -2,84 675,01 675 1
RB Capital Prime Realty II Sênior RBPD11 -3,08 0,63 5.193 9
Hospital da Criança HCRI11B -3,64 215,70 7.765 7

Pregão BM&FBOVESPA (FII) - 14/Jul/15 - Liquidez

No pregão de 14 de julho 81 diferentes cotas de Fundos de Investimento Imobiliário foram negociadas na BM&FBOVESPA. Foram 11.706 negócios que totalizaram R$ 22,0 milhões. A cota com maior montante negociado foi a do FII BB Progressivo II (BBPO11), com R$ 5,9 milhões. Já a cota com maior número de negócios foi a do FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), com 2.059 negócios.

Cotas do FII Via Parque Shopping são vendidas para fundo de Cingapura

A Aliansce Shopping Centers anunciou acordo para a venda de 35,0% das cotas do FII Via Parque Shopping para o GIC, fundo soberano de Cingapura e acionista titular de participação relevante na administradora de shoppings (6,1%). Segundo o comunicado, o valor a ser recebido após a conclusão da operação é de R$ 132,43 milhões. O FII é proprietário da totalidade do empreendimento também denominado Via Parque Shopping, localizado no Rio de Janeiro/RJ. O preço será ajustado de acordo com o desempenho do shopping e o cronograma de investimentos nos dois anos seguintes à conclusão da operação. Considerando o resultado operacional líquido esperado pela companhia e os investimentos orçados para o período, o valor presente do preço de venda passaria a ser R$ 157,5 milhões, equivalente a um cap rate de 8,8%. O fechamento da operação está sujeito à verificação de determinadas condições suspensivas, incluindo a obtenção da previa aprovação da operação, sem restrições, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Rankings
Mais Recentes
cri