Cotistas BTG Pactual Fundo de Fundos aprovam oferta 120 milhões em cotas

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 30 de janeiro e 3 de fevereiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

2017 se inicia com mais de 130 mil negócios mensais com cotas de FII

O mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociadas no âmbito da BM&FBOVESPA, movimentou, em janeiro de 2017, quase meio bilhão de reais, distribuídos em mais de 130 mil negócios. Em tendência de alta, o montante e o número de negócios referentes a janeiro, quando comparados às quantias registradas em dezembro de 2016, apresentam elevação de 8,8% e de 17,8%, respectivamente. Em razão dessa expressiva ascensão, o número de negócios atingiu seu segundo maior nível dos últimos doze meses.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do BPGB-001 aprovam emissão de cotas

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 23 e 27 de janeiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Demonstrações Financeiras do Ático Renda são aprovadas, mas com ressalvas

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 16 e 20 de janeiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Desconto médio dos FII se reduz pela metade em doze meses

Ao final do ano de 2016, a Capitalização de Mercado¹ (CM) consolidada dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociados na BM&FBovespa² apresentou crescimento de mais de 25% em relação ao valor auferido um ano antes. Emissões de novas cotas e valorização de preço de cotas são os fatores que explicam tal aumento na CM. Ao mesmo tempo, como resultado mais da valorização de preço de cotas, e de ligeira redução de valor contábil de alguns fundos, o desconto médio da CM em relação ao Patrimônio Líquido (PL) consolidado do mesmo grupo de fundos, verificado ao fim de dezembro último, diminuiu fortemente, se limitando a 9,0%.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do WM RB Capital aprovam liquidação do fundo

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 9 e 13 de janeiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

FII encerram 2016 com rentabilidade de 25,5%

Com o término do ano de 2016, já se faz possível realizar uma análise mais completa sobre a rentabilidade efetiva das cotas dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociadas na BM&FBOVESPA. Encerrados os doze meses do ano passado, os 82 fundos negociados no mercado secundário, considerando os critérios utilizados pela Uqbar, apresentaram uma rentabilidade efetiva média* (TIR) de 25,5%. Dentre as mais variadas explicações para esse acontecimento, destaca-se o processo de acentuada inversão da curva de juros do mercado de renda-fixa, fator que influenciou positivamente o preço das cotas de FII. 

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Brazilian Graveyard and Death Care Services aprova nova emissão de cotas

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 2 e 6 de janeiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Saída da Petrobras do Torre Almirante testa gestão de FII

Emblemático edifício de alto padrão, de 36 andares, construído e inaugurado há pouco mais de dez anos no Centro do Rio de Janeiro em local marcado por tragédia histórica na cidade, alugado em sua totalidade* para a Petrobras, em período coincidente com a era da exuberância precipitada do pré-sal, o edifício Torre Almirante, de propriedade de dois Fundos de Investimento Imobiliário (FII), perde seu inquilino agora em 2017, em meio à maior retração econômica do país no registro histórico, a uma situação fiscal pré-falimentar do Estado do Rio de Janeiro, a uma inversão aguda nas condições estruturais do mercado imobiliário carioca, e a um ajuste profundo na empresa carro-chefe da economia estadual, pra não dizer da economia brasileira. Tal inquilino, que rescinde contrato vigente, detinha enorme liquidez de recursos até poucos anos atrás, em cima de expectativas de crescimento de produção de petróleo, do preço então deste produto, e, resultante disto, de um balanço que cresceu aceleradamente, principalmente através de dívida. Esta liquidez, além de ter viabilizado vultosos montantes associados a vários eventos revelados no âmbito das investigações da Lava-Jato, também não deixa de ser um componente que explica um valor de aluguel no Torre Almirante que se destacava no mercado imobiliário de escritórios no Centro do Rio de Janeiro.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotas de FII se valorizam em média 13,5% em 2016

O mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII), negociadas no âmbito da BM&FBOVESPA, encerrou dezembro de 2016 com variação média¹ positiva de preços de 13,5% no ano². O movimento positivo, de boa amplitude, se contrasta com a variação computada no ano de 2015, quando se registrou desvalorização média de preço das cotas de 4,4%. O próprio desempenho negativo em 2015 do mercado em geral, e de muitos fundos individuais, acarretou em uma probabilidade crescente de desempenho positivo em 2016. Trata-se da tendência de reversão à média de desempenho histórico. Além disto, o forte movimento de baixa da curva de juros no mercado brasileiro no último ano contribuiu, substancialmente, para a elevação dos preços das cotas dos FII.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Páginas de Participantes
Mais Lidos