Número de negócios com cotas de FII permanece acima dos 100 mil em meses menos líquidos

Apesar do seu reduzido número de pregões na BM&FBOVESPA, fevereiro de 2017 encerrou-se com bom patamar de liquidez, mesmo em base mensal, no mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII). Na evolução histórica, em base consolidada mensal, os dois primeiros meses de 2015 e de 2016 registraram um perceptível desvio negativo em relação à tendência pregressa e subsequente no mercado secundário de cotas de FII. Contudo, em 2017, janeiro e fevereiro assinalaram nível de liquidez, em base consolidada mensal, senão superior ao menos equivalente àquele visto nos últimos meses de 2016.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Intrader assume administração do FII JFDCAM

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 27 de fevereiro e 3 de março de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Fundos aprovam emissões de R$ 60 milhões em cotas

Veja abaixo o resumo destas e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 20 e 24 de fevereiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Carteiras de FII somam mais de R$ 5,5 bi em CRI

Em 2016, os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) adquiridos no mercado primário pelos investidores classificados como “Fundos de Investimento” somaram a segunda maior fatia do total emitido no ano. A categoria inclui, além dos fundos regulados pela Instrução CVM nº 555, os Fundos de Investimento Imobiliário (FII). Em um contexto macroeconômico recessivo que prevaleceu durante o ano, com efeitos que se alastram pelo mercado imobiliário real, interessantemente o apetite dos FII por este título de securitização se renovou. Não por acaso, o patrimônio líquido (PL) e o número de FII que investem preponderantemente em CRI atingiu seu ápice em 2016.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Inéditos, rankings de gestores de FII são liderados pelo BTG Pactual

A edição 2017 do Anuário Uqbar Securitização e Financiamento Imobiliário, a ser lançada em março, introduzirá um novo conjunto de rankings ao leitor. Dentre as novidades estão os rankings relacionados ao mercado de gestores de Fundos de Investimento Imobiliário (FII), compreendendo tanto a totalidade da indústria de fundos imobiliários como apenas aqueles listados para negociação em bolsa. Figuram como gestores no mercado de FII um total de 75 instituições. Apesar do grande número de competidores, o BTG Pactual assume a primeira colocação de todos os rankings por boa margem, qualquer que seja o critério.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Negada a contraproposta do FIGS11 para a venda de usufruto de estacionamento

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 13 e 17 de fevereiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Nível de rendimentos de FII registra trajetória declinante em 2016

Em 2016, sob os efeitos de uma profunda alteração na curva de juros da economia ao longo do ano, o mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) vivenciou momentos de relativa bonança. A redução da curva de juros futuros acabou por fomentar uma expressiva valorização do preço médio das cotas dos fundos imobiliários. Por outro lado, fatores restritivos relacionados à economia real do setor imobiliário, como valores de aluguel, vacância, inadimplência etc, também se fizeram presentes em 2016. Quando se observa os indicadores históricos de rendimento médio mensal setoriais, quociente percentual entre montante distribuído e capitalização do mercado, revela-se uma inclinação negativa em 2016, notadamente entre os fundos que investem em imóveis.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

BTG Pactual é o líder inconteste dos rankings de administradores de FII

Duas óticas distintas guiam os rankings Uqbar de administradores de Fundos de Investimento Imobiliário (FII). Uma delas tem por base todos os FII, listados na BM&FBovespa ou não, em operação no final de 2016, e por conta disso o critério adotado é o Patrimônio Líquido (PL) dos respectivos fundos administrados. A outra se restringe apenas ao subconjunto dos FII com cotas listadas, e utiliza a capitalização de mercado dos fundos como critério, além do número de fundos administrados, que é um critério válido em ambas as óticas. Qualquer que seja o critério, porém, a liderança de todos os rankings de administradores de FII em 2016 fica com o BTG Pactual Serviços Financeiros DTVM (BTG Pactual).

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Cotistas do CSHG Atrium Shopping Santo André aprovam mudança de gestor

Veja abaixo o resumo desta e de outras decisões tomadas no âmbito de assembleias de FII divulgadas na CVM entre 6 e 10 de fevereiro de 2017.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Investidor pessoa física domina mercado primário de FII

Em um ano de 2016 em que o volume de emissões de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) listados voltou a subir, o investidor pessoa física se apresentou mais uma vez como o maior adquirente destes títulos. Em uma análise feita pela Uqbar, com emissões realizadas por FII no último ano com cotas listadas para negociação no mercado secundário da BM&FBOVESPA, esta classe de investidor se destaca novamente, sendo responsável por investimentos englobando mais de 80,0% dos títulos emitidos.

Para continuar lendo, faça o seu login ou assine TLON.

Páginas de Participantes
Mais Lidos